A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

05/02/2015 09:24

Preso pelo Gaeco em operação foi afastado do cargo de motorista do Governo

Filipe Prado
Reginaldo trabalhava como motorista do Governo, depois que saiu da coordenação do FIC (Foto: Marcos Ermínio)Reginaldo trabalhava como motorista do Governo, depois que saiu da coordenação do FIC (Foto: Marcos Ermínio)

O ex-coordenador do FIC (Fundo de Investimento Culturais), Reginaldo Pereira Peralta, preso na manhã de ontem (4) pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), acusado de desviar recursos usando notas frias, ocupava a função de motorista para o Governo de Mato Grosso do Sul. A operação Fantoche cumpriu cinco mandados de prisão e 14 de busca e apreensão em Campo Grande e mais cinco municípios do interior do Estado.

Reginaldo assumiu a coordenação do FIC no segundo semestre de 2014, mas foi substituído este ano. O servidor assumiu o cargo de assistente de serviços operacionais, na função de agente condutor de veículos este ano.

Conforme a assessoria de imprensa do MPE (Ministério Público Estadual), três mandados de prisão foram cumpridos em Campo Grande e um em Ponta Porã, todos envolvidos do desvio de verbas da cultura. O 5º acusado entrou em contato com o Gaeco e disse que irá se apresentar espontaneamente junto com o seu advogado, para prestar esclarecimentos.

A assessoria não informou os nomes e funções dos acusados. O Gaeco não revelou quais serão os procedimentos para esta quinta-feira (5). A operação ocorre após seis meses de investigação conjunta com a 31ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social de Campo Grande, se estendendo a apurações em Corguinho, Ponta Porã, Bodoquena, Angélica e Aquidauana.

Conforme a investigação, o Gaeco apura fraudes na liberação de aproximadamente R$ 500 mil para projetos culturais. No entanto, não foi esclarecido quando ao valor, em propinas, desviado desses



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions