ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  17    CAMPO GRANDE 15º

Cidades

PRF lança ação de combate à corrupção para motoristas

Por Redação | 24/05/2010 09:50

Corregedores da PRF (Polícia Rodoviária Federal) de todo Brasil estão reunidos hoje, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, em Campo Grande, para discutir ações de combate à corrupção. A estratégia de atuação será voltada aos motoristas.

No Brasil, durante o ano passado, 65 policiais rodoviários federais foram presos. Já em Mato Grosso do Sul, as últimas prisões ocorreram em 2008, em decorrência da Operação Diamante Negro, que trouxe à tona um caso de corrupção que envolvia 13 policiais, na região de Paranaíba.

A Corregedoria do Estado contabiliza 25 processos, dos quais, nenhum tem relação com a cobrança de propina. A maioria refere-se a questões administrativas e acusações de abuso de autoridade.

De acordo com a corregedora regional, Vera Lúcia Cella, os trabalhos estão voltados à investigação. "Não temos grandes denúncias. Sabemos que existe (corrupção), não somos ingênuos, e, por isso, vamos trabalhar na prevenção", destaca.

Ela explica que os trabalhos junto aos policiais já começaram a ser feitos. São reuniões com os agentes que trabalham em contato com os usuários das rodovias e com os chefes destes policiais.

O próximo passo será a conscientização do motorista. A implantação desta metodologia, elaborada em parceria com o Ministério da Justiça, está prevista para esta semana.

Caminhoneiros e empresários do setor de transporte de cargas serão orientados a não oferecer propina.

A PRF esclarece que existe a conivência por parte dos motoristas, quando pagam aos policiais para ser liberados de multas.

Educação - A PRF também fará ações junto a autoescolas. Segundo Vera, o objetivo é trabalhar na educação.

"Diante desse contexto é indispensável a interação entre a sociedade e órgãos de segurança pública, onde ações como capacitação continuada dos agentes de segurança pública, valorização dos seus agentes, reaparelhamento, modernização e fortalecimento dos órgãos de segurança, devem ser praticados como política de segurança publica combinado com ações sociais", enfatiza a PRF.

O Encontro Nacional de Corregedores segue até quarta-feira.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário