A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/10/2012 08:33

Primeira parte do acordo entre governo e Fetems será protocolada hoje

Viviane Oliveira
Decisão de cancelar manifesto foi tomada após governo aceitar as reivindicações dos professores. Decisão de cancelar manifesto foi tomada após governo aceitar as reivindicações dos professores.

Nesta quarta-feira (24) às 8h30 será protocolada na Assembleia Legislativa a reformulação da lei 087/2000 que prevê a unificação da carreira dos administrativos e professores, a ampliação da vaga da promoção funcional do magistério e a implantação de 1/3 de hora-atividade para 2014.

O Governo do Estado cumpre a primeira parte do acordo firmado com a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), na semana passada.

O governador André Puccinelli decidiu acatar as seis reivindicações dos professores da rede estadual e, com isso, a categoria cancelou o manifesto que pretendia reunir 20 mil pessoas, na última quinta-feira (18).

O acordo teve início em reunião na segunda-feira (15), na governadoria, onde cinco dos seis pontos foram aceitos pelo governador, ficando pendente a questão do 1/3 de hora/atividade. O resultado foi levado para assembleia da Fetems, que retomou as negociações. Na última terça-feira (16) o governador decidiu aceitar todos os pontos, com registro em documento.

Aplicação da lei que determina 1/3 das horas/aula dedicados para planejamento era desde 2008 uma briga judicial entre Governo e Fetems. Hoje os professores tem direito a 6 horas por semana, quando a legislação determinava 8 horas semanais de planejamento.

Nesta quarta-feira, às 8h30, uma comissão da FETEMS estará na Assembleia Legislativa para acompanhar a entrega da reformulação da Lei por parte do Governo do Estado.

 



O que existe é um planejamento de equivalencia a 10%, ou seja, o professor que atua um período de 20 horas/aulas, têm direito apenas a 02 horas/aulas de planejamentos, e não 06 aulas. Assim, por analogia, os 1/3 ou 33%, devem significar 06 ou 07 aulas de planejamento e as demais em sala de aula com os alunos. Lembro que o planejamento poderia tornar a atividade docente melhor em todos os aspectos, pois um professor que não tem tempo para planejar aulas, corrigir atividades, pesquisar e atualizar informações e conteúdos que serão transmitidos ao aluno, acaba por contribuir para a subjugação de um povo e sua nação.
 
Rogério Pileggi em 24/10/2012 11:16:25
Parabéns governador é esse o dever do funcionário publico mais graduado, dialogar,discutir e achar soluções que atendam a todos.
 
Walter Barros em 24/10/2012 09:42:59
Parabéns ao governo pela flexibilização. Essa decisão certamente em muito contribuirá para a melhoria do ensino nas escolas públicas de MS. Professores, façam bom uso desse espaço para planejar suas aulas, tornando-as mais atrativas e motivadoras para os alunos. Será um grande desafio. Quem ganha com tudo isso são os alunos da rede pública.
 
Ronaldo Pissurno em 24/10/2012 09:26:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions