A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

12/11/2010 14:17

Rio Paraguai enfrenta trechos de assoreamento, diz Ibama

Redação

Uma expedição de técnicos do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) percorreu o trecho do Rio Paraguai entre Corumbá e Porto Murtinho, na região sudoeste do Estado, e constatou que em diversos pontos o leito sofrem com o assoreamento. A preocupação se dá por conta do despejo de sedimentos pela produção agropecuária, o que acabar chegando à bacia pantaneira.

Durante a expedição, os técnicos encontraram bancos de areia e queda de barrancos no leito do Rio Paraguai.

Em nota, o Ibama comenta que o barco usado na expedição encalhou em dois pontos do percurso. Outros barcos também sofreram com o mesmo problema na região próxima Porto Murtinho.

Com a situação, o Rio Paraguai passa a dividir a mesma dificuldade com outro conhecido das autoridades ambientais. "Agora não é mais só o Taquari que está assoreado" comentou David Lourenço, superintendente do Ibama em Mato Grosso do Sul.

Além do assoreamento, o leito do rio Paraguai apresenta áreas desmatadas, em especial onde crescem carandás, uma espécie típica de palmeira. O período de seca torna a navegação crítica no rio. Porém, o desmatamento das cabeceiras dos rios e a produção agropecuária na região do Planalto comprometem o futuro de uma importante bacia hidrográfica do Brasil.

Agravantes

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions