A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

06/11/2015 14:43

Secretária explica demissões no CRAS e grupo cobra contratação de concursados

Thiago de Souza e Michel Faustino
Reunião fechada acontece no gabinete da presidência da Câmara. (Foto: Fernando Antunes)Reunião fechada acontece no gabinete da presidência da Câmara. (Foto: Fernando Antunes)
Solange Anoreotti cobra contratação de concursados. (Foto: Fernando Antunes)Solange Anoreotti cobra contratação de concursados. (Foto: Fernando Antunes)
Aprovados em concurso denunciam contratação de comissionados. (Foto: Fernando Antunes)Aprovados em concurso denunciam contratação de comissionados. (Foto: Fernando Antunes)

A secretária da SAS (Secretaria de Assistência Social) Marcela Carneiro chegou, por volta das 14h20, desta sexta-feira (6), para reunião convocada pelos vereadores da Capital, a fim de esclarecer a demissão em massa de funcionários comissionados no CRAS (Centro de Referência de Assistência Social). O encontro, que a princípio seria aberto, aconteceu a portas fechadas e frustrou a expectativas de um grupo de pessoas aprovadas em concurso público para a área, que ainda não foram contratadas.

A reunião acontece no gabinete da presidência da Câmara e conta com a presença do secretário Municipal de Governo Paulo Pedra (PDT). 

De acordo com Solange Anoreotti, 34 anos, hoje somente 20% dos funcionários da SAS são concursados. Ela questiona a disponibilidade de vagas para a pasta não ser preenchida por aprovados no concurso de 2013, que tem vigência até fevereiro de 2016, pondendo ser prorrogado por um ano.

Ainda segundo a denunciante, o MPE (Ministério Público Estadual) abriu inquérito em 2014 para investigar contratações irregulares na secretaria. Diz que o edital previa 10 vagas para a área de assistência social, mas também constava que aqueles que obtiveram pontuação mínina no certame poderiam ser chamados, se houvesse disponibilidade de vagas.

Desde então, um grupo formado por 362 pessoas, das 531 que obtiveram pontuação mínima no concurso, acompanham o caso de perto e cobram providências.

Foram exoneradas pela secretária 14 coordenadoras do CRAS, além do coordenador do Cecapro (Centro de Capacitação e Formação Profissional), no Bairro Parque do Sol.

Marcela Carneiro disse, na manhã desta sexta-feira (6), que as demissões servem para “oxigenar” as unidades do CRAS em Campo Grande. Na ocasião ela prometeu chamar os aprovados em concurso público, porém, de forma gradativa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions