A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

02/07/2013 14:59

Servidores do Judiciário confirmam paralisação e protesto amanhã em MS

Jéssica Benitez

Amanhã o Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul passará o dia todo paralisado, conforme garantiu o presidente do Sindijus (Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul), Clodoir Vargas.

A medida é uma forma que os trabalhadores acharam para protestar contra o falta de compromisso por parte do presidente do TJ/MS (Tribunal de Justiça do Estado), Joenildo Chaves, que não está cumprindo promessas feitas no final do ano passado, quando tomou posse do cargo.

Cerca de 500 funcionários do Judiciário virão de todo o Estado para engrossar a manifestação. A partir das 10h eles devem se concentrar em frente ao Fórum. Às 13h30 o ponto de protesto será em frente ao próprio Tribunal. “A gente espera que o presidente vá lá conversar com todo mundo e volte atrás no que não cumpriu”, antecipou.

Entre as principais reivindicações está o pagamento do ATS (Adicional por Tempo de Serviço) que, segundo Clodoir, está parado há mais de 14 anos. “Estamos esperando para receber desde 1999”, disse. Joenildo prometeu quitar o débito com os funcionários, mas voltou atrás alegando não ter amparo legal para pagar o adicional.

Caso não haja acordo entre as partes, o presidente do Sindijus acredita que em breve haverá greve geral por tempo indeterminado. “Acho bem provável. A categoria continua mobilizada para uma greve futura”, ressaltou. Amanhã 30% do quadro de funcionários trabalhará normalmente para garantir o cumprimento de serviços considerados essenciais.



Tem gente que perde uma boa oportunidade de ficar calado.Acredito não fazem ideia da realidade do judiciário no estado, a falta de servidores para o volume de processos é só um dos problemas.Tudo bem que em como todo lugar existem aqueles que fazem corpo mole para o trabalho, mas generalizar é ignorância.Pessoas que julgam aqueles que buscam seus direitos estão apenas olhando para seu próprio umbigo, fazendo uso da velha desculpa de que a greve prejudica a sociedade, quando na verdade, os servidores são parte da sociedade prejudicada pelo desdem do TJ, que vive de promessas. Então os servidores q já tiveram algumas conquistas devem se contentar e deixar de lutar por aquilo que lhes pertence de direito?Se advogados fazem este tipo de observação, tenho vergonha dos meus colegas de profissão
 
Karla Maurianne em 03/07/2013 09:22:38
Falta é vergonha na cara, os servidores do Poder Judiciário são os melhores remunerados e os que menos trabalham, se há um feriado em uma quarta feira, por exemplo, quinta e sexta também não há expediente, recesso no fim do ano, o Poder Judiciário para por mais de 20 dias, qualquer data insignificante, QUALQUER, é sinônimo de paralisação, e ainda querem fazer greve?
 
Ióron Mugart em 03/07/2013 08:46:09
Olha!!! Para não falar grosseria...
Esses servidores já conseguiram a redução da carga horária; há diversos processos estagnados, sem movimentação; Quando o Poder Legislativo irá regulamentar o direito de greve de servidores públicos e acabar com essa balbúrdia de servidores que todos os anos entram em greve e prejudicam a sociedade... daqui a pouco entram em greve também bancos, correios, etc.
 
Gil Pereira em 03/07/2013 08:28:42
Infelizmente, os Administradores e Autoridades, só dão ouvidos à Categoria, quando esta parte com ações de mobilização, paralisação e greve. Se eles ouvissem e cumprissem as promessas, não haveria necessidade de tomadas de providências que vem afetar à população que depende do serviço público. A causa única da sociedade ser prejudicada é da própria Administração. A Excelentíssima Senhora Presidente da República, só está tomando algumas medidas, depois dos gigantescos protestos. Esperamos que o Excelentíssimo Senhor Presidente do Tribunal de Justiça, ouça-nos, cumpra o prometido e aplica a isonomia, valorizando os servidores, dando-lhes o que é de direito. Nada está sendo reivindicado, além daquilo que lhes é de direito.
 
JOSE WILSON NUNES em 03/07/2013 08:17:58
Temos que acabar com tudo e toda mordomia paralela no serviço público; independente do Poder, mas é dinheiro público. Gratificação palitó, moradia, alimentação, gabinete, assessores; ora é muita sacanagem ha anos comendo e nós calados. Vamos limpar tudo na moral, com educação, mas cobrando tudo.
 
luiz alves em 03/07/2013 07:56:49
Estão certos, porque se fosse um direito de juiz ou desembargador, aprovariam em caso de urgência, como tem acontecido no Brasil todo.
 
luiz alves em 03/07/2013 07:51:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions