A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Agosto de 2018

09/06/2010 12:28

Servidores do Judiciário Federal mantém paralisação

Redação

Os servidores da Justiça Federal, TRT (Tribunal Regional do Trabalho) e TRE (Tribunal Regional Eleitoral) prosseguem a paralisação apesar das liminares da AGU (Advocacia Geral da União) que foram deferidas parcialmente pelo STJ (Supremo Tribunal de Justiça).

Em todo o Estado, há cerca de 3000 servidores nestas categorias. Destes, cerca de mil são filiados ao Sindijufes (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal e Ministério Público da União em Mato Grosso do Sul) e mantém a paralisação, com 30% do efetivo realizando o serviço nas repartições.

As liminares impetradas pela AGU determinam que pelo menos 80% dos servidores de toda a Justiça Federal trabalhem normalmente. A liminar vale somente para a Justiça Eleitoral do Distrito Federal e a Fenajufe (Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União), sem atingir os sindicatos locais.

De acordo com o coordenador jurídico do sindicato, Celso Neves, haverá reunião de membros do STF (Supremo Tribunal Federal) com o Ministério do Planejamento hoje às 16h.

O STF deve apresentar uma proposta fechada sobre a estruturação das carreiras do judiciário federal, porém não foram divulgadas detalhes desta proposta, que caso seja aceita será implantada em 2011.

A greve, que teve adesão de 80% dos Estados e 50% dos servidores do judiciário em MS, teve início no dia 31 de maio.

Os servidores reivindicam a rejeição do Projeto de Lei que tramita na Câmara dos Deputados que proíbe reajuste salarial para os próximos dez anos e ainda inviabiliza a reforma de prédios, construção de novas unidades e impede a posse de novos concursados. Também defende a aprovação de projeto de lei que concede reajuste de 56% nos salários.

De acordo com o Sindijufes, caso seja aprovado, o projeto acarretará um verdadeiro sucateamento do serviço público de um modo geral, pois prevê a extinção de investimentos nesse setor, por igual período.

Os presidentes do STF, Cezar Peluso, e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Ricardo Lewandowski, pressionaram a Câmara para que a tramitação do projeto que aumenta em 56% os salários dos servidores, mas não foi suficiente.

Em reunião ontem, com o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP) e com lideres dos partidos da Casa de Leis, os presidentes ouviram que não haverá votação antes das eleições.

De acordo com reportagem do Correio Braziliense, a proposta não será votada em regime de urgência, como deseja o Judiciário, ficando para depois de outubro.

Último sorteio da Mega-Sena na semana pode pagar até R$ 23 milhões
Neste sábado (18) o último dos três sorteios da semana da “Mega-Sena dos Pais) pode pagar para um ou mais acertadores até R$ 23 milhões. Durante os o...
Gabaritos do Enceja já estão disponíveis no site do Inep
O Ministério da Educação (MEC) divulgou no final da tarde de hoje (17) gabarito oficial do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens...
Capes torna mais rígida avaliação de cursos de pós-graduação
A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) tornou mais rígida a avaliação dos cursos de pós-graduação no país. De acordo c...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions