A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

19/03/2009 19:55

Sindicato acusa Novoeste de escravizar trabalhadores

Redação

Representantes do STEFBUMS (Sindicato dos Ferroviários de Bauru e Mato Grosso do Sul) encaminharam nota à imprensa denunciando a Ferrovia Novoeste/ALL por escravizar cerca de 70 trabalhadores. Segundo o sindicato, os funcionários estão sendo submetidos a condições degradantes e a excesso de trabalho, tudo para que concluam com rapidez as obras do Trem do Pantanal.

De acordo com a nota, os trabalhadores estão confinados na comunidade de Palmeiras, situada a 90 quilômetros de Campo Grande. Aproximadamente 45 desses empregados são oriundos dos Estados de São Paulo e Minas Gerais.

Consta que eles foram enganados pela empresa com a promessa de bons salários e estão aglomerados em uma casa de três cômodos, sem a mínimas condições sanitárias. Outros são das cidades de Aquidauana e Miranda e enfrentam as mesmas condições de humilhação, segundo o sindicato.

Todos os trabalhadores estão sendo obrigados a se exceder nas jornadas de trabalho, na troca de dormentes, que começam às 5h e terminam por volta das 20h, incluindo sábados e domingos. A alimentação é de baixo valor nutritivo, fator que ocasiona desmaios em vários trabalhadores.

A direção do sindicato esteve com os trabalhadores e constatou que a Novoeste desrespeita normas básicas de higiene e saúde dos trabalhadores contratados, demitindo e contratando, para despistar os maus tratos e o confinamento.

O sindicato já notificou a SRTE/MS (Superintendência Regional do Trabalho de Mato Grosso do Sul) e aguarda a fiscalização dos locais onde os trabalhadores estão alojados.

A atual gestão da Novoeste no Estado têm maltratado os trabalhadores do interior e de outros Estados, o que vem gerando inúmeros processos trabalhistas e denúncias ao MPT (Ministério Público do Trabalho).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions