A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

04/11/2009 12:10

Substitutivo à Lei da Pesca elimina uso de petrechos

Redação

O deputado estadual Paulo Corrêa (PR) apresentou nesta quarta-feira um substitutivo à Lei da Pesca, encaminhado à Assembléia Legislativa pelo governador André Puccinelli (PMDB).

A nova proposta começou a tramitar hoje na CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), e será relatada pelo deputado Júnior Mochi (PMDB).

Entre as mudanças no texto original, está a proibição do uso de petrechos nos rios de domínio estadual.

Paulo Corrêa disse que elaborou o projeto substitutivo com base na audiência pública ocorrida no dia 20 de outubro. Ele defende a restrição dos petrechos como estratégia para preservar os estoques pesqueiros.

"Redes e tarrafas, não quero nem saber", enfatizou o parlamentar, ao apresentar a proposta, que também institui a nota fiscal para o produtor pesqueiro e limita a 500 metros a pesca na região de barragem.

Mochi deve apresentar o parecer à comissão em até duas semanas. A idéia é analisar o projeto original, o substitutivo, e unir as duas propostas para encaminhar à votação.

"Estamos analisando o original, as emendas apresentadas e, agora, vamos estudar o substitutivo, apresentando uma proposta única", detalhou.

Foram apresentadas 59 emendas ao texto original, elaborado pelo Executivo.

A primeira proposta disciplina o uso dos petrechos da seguinte forma: 20 unidades de "João bobo" para cada pescador, 5 baias fixas e 15 anzóis de galho.

Portaria do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) já autoriza o uso dos petrechos, porém não prevê limites - a exceção é o anzol de galho, que é limitada a 20 unidades.

Para os técnicos da Embrapa Pantanal, a utilização de tais petrechos não agride o meio ambiente. Segundo a pesquisadora Emiko Rezende, a proposta apresentada pelo governo é bem mais restritiva que a portaria do Ibama.

O presidente da Assembléia, Jerson Domingos (PMDB), disse que devido à sua ausência, em missão oficial na China, não tomou conhecimento da proposta substitutiva, apresentada por Paulo Corrêa.

Mesmo assim, Jerson garante que o projeto deverá ser votado ainda este ano, antes do recesso parlamentar.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions