A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

09/11/2010 18:20

TCU vê índicio de erros em obras de R$ 217 milhões em MS

Redação

Ao longo de 2010, o TCU (Tribunal de Contas da União) encontrou indícios de irregularidades graves em obras e serviços federais em Mato Grosso do Sul referentes a dez contratos, no valor total de R$ 217 milhões. A informação consta no relatório anual de fiscalização de obras, divulgado nesta terça-feira.

Em Mato Grosso do Sul, o TCU detectou irregularidades nas obras do Dnit (Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes), na BR-163 e na BR-267; do PAC Urbanização de Favelas, nas bacias dos córregos Cabaça e Segredo, em Campo Grande; e nas obras de execução e reforma da Escola Agrotécnica Federal de Nova Andradina.

A dotação orçamentária das obras e serviços com problemas nas rodovias em Mato Grosso do Sul somaram R$ 177 milhões (R$ 47,3 milhões na BR 163 e R$ 130,2 milhões na BR 262).

Somente na BR 163, de acordo com o tribunal, a execução de serviços foi feita com qualidade deficiente, foi detectada inexistência ou inadequação de Estudo de Viabilidade técnica econômica e ambiental, superfaturamento, projeto básico deficiente ou desatualizado e pagamento por serviço não previsto contratualmente.

De acordo com o relatório, problemas parecidos foram detectados na BR-267, em vários trechos: qualidade deficiente nos serviços executados, fiscalização ou supervisão deficiente ou omissa, projeto executivo deficiente ou desatualizado, uso de equipamentos incompatíveis com as especificações técnicas e até duplicidade na contratação dos serviços.

Com relação à obra do PAC Urbanização de Favelas, nas bacias dos córregos Cabaça e Segredo, em Campo Grande, o TCU detectou ausência de um cadastro referente ao contrato de R$ 33,3 milhões.

O TCU também detectou irregularidades nas obras de execução e reforma da Escola Agrotécnica Federal de Nova Andradina, incluindo modalidade indevida de licitação. Os contratos com o Ministério da Educação são de R$ 6,21 milhões.

Além dessas obras, o TCU também encontrou indícios de irregularidades graves na construção da ponte sobre o Rio Paraná, entre Paulicéia (SP) e Brasilândia. No entanto, os problemas foram referentes a contratos e serviços relativos ao estado de São Paulo.

Em todo o País, o TCU fiscalizou obras e serviços com dotação orçamentária anual de R$ 35,6 bilhões.

As informações sobre as irregularidades constatadas são enviadas ao Congresso Nacional, que decidirá sobre o bloqueio de recurso na lei orçamentária para 2011.

Nenhuma das obras em Mato Grosso do Sul aparece entre as 32 com recomendação de paralisação.

Chuva intensa de meteoros terá pico na madrugada de quinta-feira
A chuva de meteoros Geminídeos – uma das mais intensas e brilhantes do ano – vai ocorrer durante a noite de hoje (13) e a madrugada de amanhã (14) e ...
STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...
UFGD oferece vagas em 36 cursos de graduação pelo Sisu
A UFGD (Universidade da Grande Dourados) está ofertando 944 vagas em 36 cursos de graduação para o Sisu (Sistema de Seleção Unificada). As inscrições...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions