A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

09/03/2011 17:24

Tempo chuvoso agrava atraso na entrega de correspondências

Marta Ferreira
Carteiros estão tentando colocar em dia serviço atrasado por causa da chuva. (Foto: Simão Nogueira)Carteiros estão tentando colocar em dia serviço atrasado por causa da chuva. (Foto: Simão Nogueira)

As chuvas constantes em Mato Grosso do Sul nos últimos dias agravaram um problema que tem provocado reclamações constantes, o atraso na entrega de correspondências pelos Correios.

De acordo com a informação do Sintect (Sindicato dos Trabalhadores nos Correios), na semana passada, quando choveu todos os dias, a entrega de correspondências praticamente esteve parada em todo o Estado. A assessoria de imprensa da empresa não fala em paralisação, mas admitiu que a chuva atrapalhou os trabalhos e fez com que os carteiros acabassem ficando concentrados em serviços internos, como a separação dos materiais a ser entregues.

Hoje, com a trégua dada pela chuva, foi dia dos carteiros tentarem colocar o serviço em dia. A equipe do Campo Grande News conversou com um profissional na região central da cidade e ele disse que durante os dias em que o tempo ficou chuvoso, não havia como fazer a distribuição das corresponências principalmente nos bairros mais afetados pela chuva.

“Em alguns locais, ficou impossível entrar”, afirmou o carteiro, que não quis se identificar.

A situação ficou pior ainda porque a rotina dos Correios prevê a separação do material pela manhã e a distribuição à tarde, justamente quando mais chovia. Alguns até se arriscavam, como lembrou o carteiro entrevistado, mas outros preferiam não sair, até para não molhar o que tinha de ser entregue.

Problema anterior - Na avaliação do Sindicato dos funcionários dos Correios, o tempo atrapalhou sim, mas a situação é um reflexo também de um problema mais antigo, o número insuficiente de profissionais.

Há um ano e três meses não é realizado concurso no Estado e, conforme o secretário-geral do Sindicato, Alexandre Takachi de Sá, são necessários pelo menos 250 carteiros para atender a demanda no Estado. Hoje, os Correios empregam 1,4 mil pessoas em Mato Grosso do Sul.

A assessoria de imprensa dos Correios informou que com a abertura do sol em Campo Grande, a empresa está trabalhando para colocar a entrega de correspondências em dia.

A empresa já alertou, porém, que em alguns municípios isso vai demorar mais, como é o caso de Aquidauana e Anastácio, que estão ilhadas por causa do causa da enchente no rio Aquidauana.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions