A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/02/2011 14:35

Traficante Fernandinho Beira-Mar é transferido para o Rio Grande do Norte

Aline Queiroz

Forte esquema de segurança marcou a operação feita ontem

O traficante Luís Fernando da Costa, o "Fernandinho Beira-Mar", foi transferido no início da noite de sábado (5) para o presídio federal de Mossoró, cidade que fica a 277 quilômetros de Natal (RN). Em 18 de dezembro, o traficante foi transferido da penitenciária federal de Campo Grande para Catanduvas (PR), devido à descoberta de um plano de sequestro de autoridades que teria sido arquitetado de dentro da unidade de Campo Grande.

Forte esquema de segurança foi montado para a transferência. Beira-Mar, que estava no presídio federal de Catanduvas (PR), chegou ao Aeroporto Dix-Sept Rosado, em Mossoró, por volta das 18h30 de ontem em uma aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira). Outros quatro bandidos cariocas também foram transferidos nesta operação, segundo matéria da Folha On Line.

No ar, o grupo foi escoltado por 20 agentes penitenciários federais. Quando chegaram a Mossoró, outros 30 agentes, além de policiais federais e rodoviários federais se juntaram a operação. O traficante foi levado imediatamente ao presídio de segurança máxima.

Até minutos antes de sua chegada a Mossoró, nenhuma força policial do RN havia sido informada da operação. Tudo para evitar possíveis falhas. O governo do Estado só confirmou a notícia por volta das 21 horas de ontem.

O presídio de Mossoró, único do Nordeste sob o controle do governo federal, tem 13 mil metros quadrados de área coberta e conta com 208 celas individuais, 280 câmeras, equipamentos de raio-x e sensores de tóxicos e fumaça. Também não é impossível o uso de telefones celulares, já que o sinal dos aparelhos é bloqueado no local.

Fernandinho Beira-Mar está preso em penitenciárias federais há dez anos. Segundo reportagem da revista Veja desta semana, o traficante consegue controlar, da cadeia, a venda de 200 quilos de cocaína e 300 de maconha todos os meses. Além de ordenar assassinatos, sequestros e rebeliões.

A cocaína da quadrilha de Beira-Mar é comprada no Paraguai por R$ 5 mil o quilo. A estimativa é que o traficante gaste mensalmente R$ 1 milhão com a droga e embolse R$ 2,5 milhões.

No começo deste ano foi descoberto um plano traçado por Beira-Mar em 2007. O traficante queria sequestrar o filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o empresário Luís Claudio Lula da Silva. O sequestro foi frustrado quando Juan Carlos Abadía, líder do tráfico colombiano, entregou o esquema para acelerar sua extradição.

Beira-Mar foi condenado a 120 anos de cadeia por tráfico internacional de drogas e armas, homicídio e lavagem de dinheiro, entre outros crimes. No ano passado, foi a partir de ordens suas que criminosos passaram a queimar carros nas ruas do Rio de Janeiro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions