ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 30º

Cidades

Verão pode ter chuva e temperaturas pouco acima da média no Estado

Por Luciana Brazil | 11/12/2013 15:46
Na primavera, quando as temperaturas em MS ficaram entre as mais altas do País, crianças se refrescam em lagoa na Capital (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)
Na primavera, quando as temperaturas em MS ficaram entre as mais altas do País, crianças se refrescam em lagoa na Capital (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)

O verão em Mato Grosso do Sul será de chuva pouco acima da média para o período, conforme a previsão preliminar do meteorologista da estação da Anhanguera Uniderp, Natálio Abrão. A estação, que começa no dia 21 de dezembro e termina no dia 21 de março, deverá ser quente e chuvosa pelo menos nos dois primeiros meses, dezembro e janeiro.

O prognóstico da estação ainda não foi concluído, mas segundo Natálio, é possível dizer que em dezembro os níveis de chuva estarão um pouco acima da média histórica para o Estado. Para o mês, são esperados 210 milímetros de precipitação e a média para o período é de 206,2 mm. Em janeiro, os meteorologistas esperam 220 milímetros de chuva.

As temperaturas ficarão altas nos dois primeiros meses da estação. Conforme Natálio, a média em dezembro ficará entre 25°C e em janeiro, será de 24,5°C.

“Isso significa que as mínimas ficarão entre 20º C e 21°C. E as máximas ficarão acima de 30°C”, afirmou.

De acordo com dados preliminares do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), que também ainda não divulgou o prognóstico para a estação, o verão será chuva e temperaturas na média, com exceção da região leste do Estado, próximo a divisa com São Paulo, onde as chuvas devem ficar acima do esperado para o período. Já no extremo sul do Estado, as chuvas devem ser inferiores ao registrado normalmente na estação.

Segundo o Inmet, nas áreas onde as chuvas forem mais constantes, as temperaturas ficaram abaixo da média.

Ainda não é possível avaliar se fará mais calor do que na primavera, quando o calor foi grande no Estado. Os prognósticos devem ser concluídos ainda nesta semana.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário