ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 32º

Amor em 4 Patas

O que fazer com seu cãozinho após dias de isolamento?

Por Dra. Larissa Meurer (*) | 03/11/2021 11:23

Durante a pandemia, a maioria de nós teve a oportunidade de passar mais tempo perto dos seus próprios cãezinhos. Brincar, dar e receber carinho deles é muito bom, não é mesmo? Mas você já parou para pensar como será quando tudo voltar ao normal? Assim como você ama e sente saudade deles quando sai de casa, eles sentem a mesma coisa e com a pandemia, a maioria dos animais se acostumou a ter seus donos sempre por perto. Pensando nisso, decidi trazer 3 orientações para evitar que seu bichinho fique triste e adoeça quando você voltar à rotina normal:

Dica 1 

Invista em brinquedos. Você deve estar pensando que seu animal de estimação já tem muitos e que isso não funciona. Mas será que está fazendo isso da maneira certa? Os brinquedos são ótimos para distrair os animais, assim, eles não ficam entediados, estressados e, consequentemente, não sofrem com a ansiedade. Sim, cães também têm ansiedade e isso pode trazer graves consequências à saúde deles como automutilação, baixa imunidade, que os deixa propensos a contraírem outras doenças, e também pode causar dermatite por lambedura, que é quando o animal se lambe excessivamente por estar ansioso, causando problemas de pele no local, geralmente, nas patinhas. Viram a importância de se preocuparem com os pets com o fim da pandemia? Mas afinal, como oferecer os brinquedos da forma correta? Fazendo o rodízio desses objetos. Ele deve ter no mínimo nove, e você não irá oferecer todos juntos para que ele não enjoe muito rápido. Faça o rodízio: No primeiro dia, ofereça 3 brinquedos, no outro, recolha esses 3 e ofereça outros 3. No terceiro dia, faça a mesma coisa e assim sucessivamente. Dessa forma, os brinquedos não irão “perder a graça” tão facilmente. Sugestões de brinquedos: Brinquedo de corda (ajuda a limpar os dentes), mordedores, pneus para pets, bolinhas, ossos (sempre grandes e com supervisão), brinquedos inteligentes, pelúcias (cuidado com olhinhos e boca da pelúcia para o pet não engasgar). Para gatos: bolinhas de papel, arranhadores, ossos também (sempre grandes e com supervisão), ratinhos, varinhas com pena, entre outros.

Dica 2

 Adquira outro bichinho de estimação. Ninguém gosta de ficar sozinho, não é? E com os cães, não é diferente. Outro animal em casa fará muito bem para que seu pet tenha companhia, se distraia, brinque, além de prevenir o estresse, ansiedade e demais problemas de saúde. O ideal é que seja um cachorrinho com a mesma energia que o seu e dessa maneira, as possibilidades deles se darem bem são maiores.

Dica 3

 Se não quer aderir à dica número 2, então, minha sugestão é que, de vez em quando, você leve seu pet para um "daycare" em um dos hotéis e creches para animais na cidade, assim, ele vai se divertir, brincar e ficar muito feliz.

(*) Dra. Larissa Meurer é médica veterinária com 5 anos de experiência clínica. Especializada em Prevenção e profissional no atendimento domiciliar. Trabalha realizando treinamentos de equipe em pet shops com foco em prevenção. E também realizando consultas, exames e vacinas em domicílio com objetivo de aumentar o tempo de vida dos animais e trazendo ainda mais qualidade de vida aos pets e consequentemente pra toda família de seus pacientes.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário