ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 16º

De olho na TV

Correr atrás de notícias cansa

Por Reinaldo Rosa | 25/10/2013 09:16

CULTO A PERSONALIDADE – Certos programas já surgem prontos e acabados com finalidades duvidosas; sem maiores cuidados – pra não dizer falta de respeito com o público alvo. Travestidos de jornalistas são orientados a iniciar texto de reportagens externas com sonoro “Deputado...(e segue a pretensa matéria). Invariavelmente o legislador apresentador se ausenta e a produção não se preocupa em reeditar a parte gravada anteriormente. Seriedade é isso.

FALANDO NISSO – Apresentador substituto do Balanço Geral, nesta quinta-feira, iniciou com resumo do que seria apresentado: bandido preso; colisão com morte; assaltante trapalhão é preso e outras do gênero. Seguiu-se a perola: “nosso programa, hoje, está um espetáculo”.

BALANÇA MAS NÃO CAI – No mesmo noticioso, enquanto reportagem ia ao ar, vazou som dos bastidores onde o apresentador substituto questionava “o que quer dizer Enem?”. E assim vamos nós; em TV imagem nem sempre é tudo.

TIRANDO DOCE DE CRIANÇA – O sarcasmo do jornalista Marcelo Resende vai além da tela da televisão. Ele e sua equipe de produção se esmeram em fazer um gran finale diário. Apresentado no momento da passagem para o ‘noticiário’ local, espectadores de Campo Grande ficam p... da vida por terem expectativa frustrada. Masoquismo diário ao entardecer.

NO STRESS – Por características especiais, jornalismo investigativo exige muito mais do profissional que se propõe a produzi-lo. Mesmo executado em equipe, alguém pode ser baqueado ante responsabilidade e emoção que o fato requer. Não é sem razão que o combativo Nélio Brandão ‘pediu água’ para se recuperar um tempo fora do ar da TV Morena.

ALTA DOR – Publicitários autênticos sentem-se incomodados com certos outdoors espalhados por Campo Grande e maiores cidades do Estado. Peça de apoio de campanha, com tempo máximo de oito segundos para leitura, certas placas não atingem o objetivo buscado pelos anunciantes. Inconformismo com dinheiro de clientes jogado fora. Literalmente.

DENTRO DO FOCO – Com programação eivada de cultura, a TV Pantanal divide-se entre atrações de rede nacional e parcela de informações locais. Destaque para o Repórter MS, às 18 horas, que merece especial atenção por quem se interessa pela realidade do Estado. Com competência forjada ao longo dos anos na profissão que abraçou, Edimir Conceição é o coordenador de Jornalismo da TV Brasil Pantanal. Vale a pena para quem quer ver algo diferente no ar.

TAMO JUNTO – Jornada dupla para torcedor ficar em frente ao computador. Amanhã, o Viamorena.com transmite Guaicurus x Costa Rica, às 18h no Morenão e, no domingo, o jogo da série A, em conexão com a Band (TV Guanandi). Não falta apoio ao futebol do Estado.

FALA POVO – “Os comentários são pausados, com muita educação e conteúdo previsível, afora algumas críticas a órgãos de comunicação e dos pilantras que vendem serviço de tv por assinatura. O resto é discussão do fraco desempenho do futebol de MS e lamentações que duram mais de 20 anos e ninguém, nem da comunidade nem parlamentares e políticos líderes definem um rumo certo para que realmente tenhamos algo que dê para confiar e nada mais”. Roberto Wolf