ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  11    CAMPO GRANDE 31º

De olho na TV

Habemus Chester Perdidão

Por Reinaldo Rosa | 23/12/2015 13:30

VOLTAIRE – O direito de expressão –e gosto- de cada um prega a peça de discutível surpresa. Âncora de rádio jornalismo local afirmou que “após ‘Alegria, Alegria’, Caetano Veloso não fez mais nada que presta (sic)”. Chico Buarque também foi colocado no mesmo pacote.

ANOS DOURADOS - Profissionais da primeira emissora de rádio de Dourados, a Rádio Clube de Dourados, serão lembrados no ‘Remember Rádio Clube’, que acontecerá no último domingo de janeiro. É grande a lista de ex - e atuais- radialistas, jornalistas e colaboradores a serem homenageados. Alguns, estrategicamente, em mesas separadas.

PERDIDO NA NOITE - O ‘Canal Livre’ da semana passada recebeu o ministro do Supremo Tribunal Federal e vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes. A atração com Boris Casoy, Fernando Mitre, Sergio Amaral, Rafael Colombo e Mônica Bergamo, teve baixíssima audiência em Mato Grosso do Sul, graças à ‘bem elaborada’ grade da TV Guanandi. Simples assim.

VALE A PENA? – O esporte (futebol, em particular) em MS é bem refletido na tela da TV Morena. Reportagens sobre o esporte local são repetidas nos três noticiosos da emissora. Sem nenhum corte ou acréscimo de edição.

SEM TRÉGUA – Em tempo de festas, telespectadores de Mato Grosso do Sul serão presenteados de forma insólita. Horário politico gratuito –e particular- do deputado Maurício Picarelli não vai sair do ar, na TVMS, durante o período.

PRAGA – O restrito mercado de anunciantes obriga emissoras de rádio do interior do Estado a copiarem atitudes de co-irmãs da capital. Vendem –sem o menor critério e escrúpulos- espaços a seitas religiosas para inserção em suas programações. Simples assim.

LAICAS ATÉ CERTO PONTO – Audiência fica fora de discussão; o que importa é o caixa da emissora. Incomodados que mudem de canal.

PATINHO FEIO – Radio jornalismo em municípios do interior tem baixíssimo nível. São levados ao ar apenas para cumprir determinação do Ministério das Comunicações, que impõe a notícia como parte da programação.

DE OLHO – Prefeituras e Câmaras de Vereadores locais são os maiores aplicadores da mídia radiofônica, no interior. Falar mal de anunciante é incongruência marcada por cancelamentos contratuais. Vai daí...