A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Março de 2017


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


12/02/2016 10:22

Jornalista profissão perigo

Reinaldo Rosa

NÃO SENHOR – Programas popularescos do horário do almoço, em repetidoras de TVs de Campo Grande, cometem atos discutíveis. Suspeitos de variadas contravenções na periferia têm caras e bocas expostas frente às câmeras de TV no momento em que são presos por policiais de plantão.

SIM SENHOR – Existe lei segundo a qual não é permitida a espetacularização de prisões, através de colocação de algemas e cenas televisivas do evento. Desde que seja de algum figurão dos poderes constituídos. Claro.

GENTE DA CASA – Hipotética cena do ‘Cidade Alerta’, sob o comando do deputado Maurício Picarelli, na Rede Record. Sua produção, que adora ‘entrevistar’ e exibir o rosto dos encostados – e de pernas abertas – em paredes, não faria o mesmo com algum delinquente ‘daselite’ sul-mato-grossense. Dois pesos e uma medida desmedida.

NÃO É COMIGO – Caso haja judicialização por parte de algum acusado injustamente – em matérias policiais –, a emissora fica livre da ação. Consequências recaem sobre o jornalista que, invariavelmente, não tem assistência jurídica da empresa; é ele que pagará o pato. Simples assim.

PÉROLAS CIRCENSES – A quem interessa a banalidade da comunicação nas retransmissoras regionais de TV? Seria certo buscar audiência através de tal expediente? Com a palavra os responsáveis pelo surgimento – e manutenção – de ridículas éguas velhas e mocréias da vida.

TÔ FORA – Interessante pauta comunitária foi prejudicada, digamos assim, pelo constrangimento por parte do entrevistado. A participação de atriz deixou a desejar melhores resultados ao ‘jornalismo’ da Rede MS.

TEMPO INTEGRAL – Para conquistar lugar ao sol do Congresso nacional e/ou prefeitura de Dourados, o radialista Marçal Filho não mede esforços. Mantém programa matinal na FM 94, de domingo a domingo. Saudade dos três dias de trabalho semanal nos corredores legislativos do Poder.

ANO NOVO – Passado o carnaval, aos poucos, a comunicação de Mato Grosso do Sul volta ao normal. Sem maiores pretensões políticas, em Amambai, Fonseca Jr retorna ao ar com algumas novidades no informativo da FM Canal 100 local.

PELAS TABELAS – Causa e efeito do caos do ‘Fantástico’, na rede Globo. Na mais recente edição, o programa teve cravada uma hora e 54 minutos. A estrela que sobe e desce Anitta foi contemplada com dez minutos e um segundo em matéria sobre sua “preparação frenética para o desfile da Mocidade”. Nem Padim Padre Ciço mereceu tão largo espaço.

ESPELHO MEU – Viviane Araújo confessa que pagou 11 mil reais no penteado que exibiu na passarela do samba, no Rio de Janeiro. Maria Bethânia escovou o próprio cabelo e a Mangueira foi campeã. As musas são eternas.

Radiojornalismo parado no tempo e no espaço
VERDADE DE CADA UM – Radiojornalismo de Campo Grande parou no tempo e espaço; grade criada – há tempos por alguns – não abandona a rotina. Loucos por...
Mudança da faixa AM para FM agita mercado radiofônico
MUNDO PEQUENO – Com o ‘estreitamento do mundo’ pela internet, sucessores de rádio de Campo Grande dirigem a emissora a partir de cidade americana. Mo...
MS no Rádio ajuda emissoras na cobertura oficial
NAS ONDAS DO RÁDIO – O projeto ‘MS no Rádio’ – com estúdio sediado na Secom (Subsecretaria de Comunicação) – divulga ações e serviços do Governo do E...
Diploma não supera talento do pessoal 'das antigas'
VEJA BEM – Maioria esmagadora dos comunicadores do Brasil surgiu em consequência do puro – e reconhecido – talento de quem se atirava na comunicação....



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions