A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Junho de 2017


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


29/05/2015 13:51

O marketing esportivo da comunicação contemplativa

Reinaldo Rosa
Show de Celito e Guilherme Rondon vai a Brasília Show de Celito e Guilherme Rondon vai a Brasília

NÃO É COMIGO – Ao noticiar as prisões do ‘Caso Fifa’, Willian Bonner destacou a informação de que ‘empresas de mídia não estão envolvidas’. Não envolvimento não significa ignorar o que se passa nos bastidores de celebrações de certos contratos.

PACOTE FBI – Do filme ‘Nada além da verdade’: “o maior perigo à democracia são os meios de perpetuação do Poder”. Bola passada de João Havelange para o genro Ricardo Teixeira; deste para Marin e, finalmente, Del Nero. O comando – por tantos anos - nas mãos deste grupelho nunca chamou a atenção de congressistas brasileiros. Estranho.

PRÓXIMA VÍTIMA – O presidente do COB (Comite Olímpico Brasileiro), Carlos Arthur Nuzman, tem razões –conhecidíssimas - para perder o sono ultimamente. Também é um daqueles que pensam que o FBI não pode interferir em assuntos de outros países.

FIFU – O tal do ‘Voto em bloco’ nas eleições da Fifa mostram como a perpetuação de poder ce mandatários de entidades esportivas acontece. Por motivações desconhecidas o mesmo acontece em terras guaicuru. E o futebol local está como está. Simples assim.

CAVALO ENCILHADO – Radiojornalismo pode crescer; depende de visão. Com site de notícias em tempo integral, emissora de rádio da capital poderia abrir espaços para informações de hora em hora, por exemplo. Material e profissionais não faltam.

SOM EXPORTAÇÃO – Guilherme Rondon e Celito Espíndola, integrantes do ‘Chalana de Prata’ promovem som pantaneiro em Brasília.

FORBES – No ‘Who´s who’ do mundo das finanças mundial, a revista peca pela informação; não informa o radialista mais rico do mundo. Neste item ninguém tiraria o cetro de J. Hawilla. Prometeu tirar do cofrinho a bagatela de 151 milhões de dólares para responder por tramóias em liberdade.

BAILE DA SAUDADE – Domingo é dia de briga. Emissoras de rádio da capital travan batalha do ‘flash back’ no mesmo horário. Neos DJs não pesquisam muito para conhecer o que, de fato, é música de sucesso dos anos a que se propõem divulgar.

QUE MEDA – O poder de convencimento de J. Hawilla não tem dimensão. Catequisou dirigentes de federações e confederações esportivas latino-americanas; redes de TVs; empresas de materiaisl esportivos. Criou um time para chamar de seu e, no pacote, tem Ronaldo Fenômeno como sócio. Léo Moura que se cuide.

Na internet, grupo Acaba tem audiência cativa
MIOPIA – 66 curtidas, dez comentários, oito compartilhamentos no Facebook, incontáveis visualizações neste site Campo Grande News. Nota da coluna sob...
Grupo Acaba vive, mesmo fora da mídia
ESTAMOS JUNTOS – Mesmo ausente da grade musical da maioria de emissoras de rádios e retransmissoras de TVs locais, o Grupo Acaba vive –e sobrevive-. ...
Música regional de MS é atração rara nas emissoras locais
ESTRELAS FAZEM SINAL – Paulo Simões, Geraldo Roca, autores da música 'Trem do Pantanal', considerada hino não oficial de MS, não têm o destaque merec...
Só um 'não' ao ouvinte pode tirar rádio da mesmice
LINHA FECHADA – Quando é preciso dizer ‘não’. Difusora AM também abre espaço para atendimento de pedidos musicais dos ouvintes. Perigo à vista; maior...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions