A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Junho de 2017


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


11/01/2016 11:18

O que vem de novo por aí na comunicação

Reinaldo Rosa

NÃO É COMIGO – Tendo o carnaval como principal ‘atração’, redes de TV acenam com novas programações somente após citada festa popular. Em se tratando de retransmissoras regionais não há a menor movimentação –ou iniciativas- para modificações nas atuais grades.

NÃO CARECE – Restrito mercado publicitário de Mato Grosso do Sul levam emissoras abraçarem atitudes discutíveis. Departamentos comerciais bajulam clientes já conquistados e a programação (que “está dando certo”) continua a mesma. Simples assim.

EU PROMETO – A coluna gravou entrevista em que dirigente de duas retransmissoras locais cantava em prosa e versos as novidades para o feliz ano novo que se iniciaria. Índice zero na realização das propostas anunciadas.

AMÁVEIS OUVINTES – ‘Tribuna Livre’, da FM Capital, voltou com tudo após período de férias de seus profissionais. Governador Reinaldo Azambuja esteve presente informando sobre sua atuação à frente do Executivo estadual. Bate papo parcimonioso como exige a ocasião.

A QUE PONTO – É grande a movimentação na Rede Globo para a continuidade da ‘Escolinha do Professor Raimundo – nova geração’ ante os bons resultados de audiência obtidos. O novo horário seria logo após o ‘Fantástico’, para combater a liderança de Silvio Santos neste horário. Salve a TV da Pátria educadora.

QUEM É PAPAI? – Vida de editor do ‘Fantástico’, na Globo, não é fácil. Determinar tempo – tão caro na emissora – para “esclarecer” atitude de Ivete Sangalo dando dura no maridão conversador confirma o declínio do programa.

SEM PAUSA - O Netflix faturou R$ 1,1 bilhão no Brasil no ano passado. Com quatro milhões de assinantes no país, faturou cerca de R$ 250 milhões a mais do que o SBT (R$ 850 milhões) e quase o triplo do previsto pelo mercado para a Band (R$ 450 milhões).

PORRADA - Eternas reprises nas TVs abertas e intervalos nada disfarçados durante filmes na TV por assinatura, só fizeram crescer o Netflix. Flash backs com Steve Segall não há quem aguente.

VC NA COLUNA – “Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento. Hoje chamo isso de amadurecimento”. CDA/BYYC

Na internet, grupo Acaba tem audiência cativa
MIOPIA – 66 curtidas, dez comentários, oito compartilhamentos no Facebook, incontáveis visualizações neste site Campo Grande News. Nota da coluna sob...
Grupo Acaba vive, mesmo fora da mídia
ESTAMOS JUNTOS – Mesmo ausente da grade musical da maioria de emissoras de rádios e retransmissoras de TVs locais, o Grupo Acaba vive –e sobrevive-. ...
Música regional de MS é atração rara nas emissoras locais
ESTRELAS FAZEM SINAL – Paulo Simões, Geraldo Roca, autores da música 'Trem do Pantanal', considerada hino não oficial de MS, não têm o destaque merec...
Só um 'não' ao ouvinte pode tirar rádio da mesmice
LINHA FECHADA – Quando é preciso dizer ‘não’. Difusora AM também abre espaço para atendimento de pedidos musicais dos ouvintes. Perigo à vista; maior...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions