A notícia da terra a um clique de você.
 
24/05/2019 06:25

A relação indissociável do frio com a rinite alérgica

Mário Sérgio Lorenzetto
A relação indissociável do frio com a rinite alérgica

Dentre as doenças típicas de inverno, a rinite alérgica é a que traz maiores desconfortos. Nariz entupido semelhante a uma torneira aberta, coceiras e espirros. Muitas vezes esses sintomas são ignorados, se prolongam... tudo fica mais complicado.
A congestão nasal frequente obriga a pessoa a respirar pela boca, leva a irritação da garganta, voz anasalada, ronco e outros distúrbios respiratórios durante o sono. É comum a associação com outras doenças como infecção no ouvido, faringite e amigdalite.
Para quem sofre de alergia, o inverno traz desafios no controle da doença. Nessa época do ano, por passar muito mais tempo dentro de casa e de outros ambientes fechados, o alérgico fica mais tempo em contato com várias substâncias que causam alergias (alérgenos). Há necessidade de redobrar os cuidados com os fungos, ácaros, poeira, pelo e saliva de cães e gatos, mofo e bolor. Os vilões da alergia também não dão trégua se a pessoa for ao ar livre, ainda que não comparável com a primavera, o pólen das flores atacam, assim como a crescente poluição do ar causado pelos escapamentos dos veículos.

A relação indissociável do frio com a rinite alérgica

Rinite é igual a gripe e resfriado?

Rinite alérgica não é uma infecção, é uma inflamação da mucosa que reveste o nariz. Ela não é contagiosa, não causa febre e não compromete o estado geral da pessoa. Ao contrário da rinite, a gripe e o resfriado são causados por vírus. O resfriado é comumente causado por um vírus denominado "Rhinovirus", mas há um batalhão de outros vírus que também causam essa infecção. O resfriado se apresenta com obstrução nasal, coriza, espirros e febre baixa. Já a gripe é ocasionada pelo vírus "Influenza", que costuma provocar sintomas mais intensos que o resfriado, como febre alta e dores no corpo, além de obstrução nasal, tosse e espirros.

A relação indissociável do frio com a rinite alérgica
A relação indissociável do frio com a rinite alérgica

Tratamento com medicamentos.

O diagnóstico precoce e o acompanhamento médico são fundamentais. O tratamento da rinite normalmente não é complicado. Os medicamentos mais frequentemente utilizados são os anti-histamínicos e os corticoides nasais. Para desconsolo de que tem rinite alérgica, há um forte vínculo com a hereditariedade. Há forte probabilidade de que passe de pais para 50% dos filhos.
É bem comum o surgimento da rinite alérgica com a mudança brusca de temperatura. Basta dormir sob um cobertor e levantar em um quarto frio para que ela apareça. O uso de agasalhos de lã guardados em armários fechados por muito tempo costumam apresentar um odor que desencadeia sintomas relacionados a essa doença.



imagem transparente
Busca

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.