A notícia da terra a um clique de você.
 
10/09/2018 11:33

As hortas que acabaram com o abandono escolar

Mário Sérgio Lorenzetto
As hortas que acabaram com o abandono escolar

O problema número um de quase todas as escolas públicas brasileiras é o abandono. Crianças e jovens deixam de ir à escola por uma imensa lista de problemas. As pesquisas escolares mostram que a mais comum das causas do abandono é a incapacidade de despertar paixão nos estudos. No linguajar dos estudantes: escola é chata, não os empolga, é uma obrigação próxima à punição.

Esse não é um problema exclusivo do Brasil. O novaiorquino Bronx, onde um terço da população vive abaixo da linha da pobreza, também vivia essa realidade. O Bronx é um pedaço do Brasil. Mas, há oito anos, Stephen Ritz, um professor de colégio público, pediu material para suas aulas de ciências.Qualquer coisa o ajudaria: microscópios, livros, provetas... Mas só recebeu uma caixa que, à primeira vista, lhe pareceram cebolas. As abandonou atrás de um aquecedor da sala de aula. Pouco depois, um aluno que brigava com outro, meteu a mão na caixa para pegar algo que Ritz temeu. Seria perigoso? Mas tirou um punhado de flores. Eram narcisos. Haviam germinado com o calor. E esse evento, surpreendente, terminou com a luta entre os dois alunos. Os alunos tomaram conta da caixa de narcisos e passaram o dia conversando sobre narcisos.

As hortas que acabaram com o abandono escolar
As hortas que acabaram com o abandono escolar
As hortas que acabaram com o abandono escolar

15.000 sementes plantadas em N.York.

Após o episódio dos narcisos, Ritz e seus alunos se lançaram a plantar 15.000 sementes e mudas por toda a cidade de N.York. "Fazíamos jardins ornamentais para, de alguma maneira, combater o crime, já que os convertíamos em lugares produtivos e inspiradores", recorda Ritz. "E rapazes que nunca haviam tido êxito em nada, de um dia para o outro, estavam construindo algo, colocando seu empenho, sujando-se, melhorando esses espaços pouco a pouco". N.York, uma das cidades mais cinzentas do mundo, ficou florida.

As hortas que acabaram com o abandono escolar
As hortas que acabaram com o abandono escolar
As hortas que acabaram com o abandono escolar

A escola comandada por Ritz.

Depois fundaram seu próprio colégio, o "Community Scholl 55, uma pequena escola pública no sul do Bronx. Ali, em uma biblioteca em desuso, fizeram crescer jardins verticais com alfaces. E combinaram com uma horta de legumes, especiarias e frutas. Também criaram uma cozinha para ensinar os jovens a cozinhar o que plantavam. "Ostentávamos uma das piores taxas de rendimento escolar dos Estados Unidos", diz Ritz. "Hoje, 30.000 quilos de vegetais depois, revertemos alguns números chaves da comunidade". "Elevamos o retorno à escola de 40% dos alunos que a haviam abandonado e temos 100% de alunos aprovados nos exames de ciências do Estado de N.York". "Daqui saem cidadãos adultos: graduados, membros da classe media, universitários, professores, jovens que têm suas próprias casas...". Essa experiência, inesperadamente, transbordou do Bronx. Recentemente, gigantes como a rede de televisão CNN, Youtube e Price Waterhouse estão apoiando economicamente a causa.

A mudança também foi pessoal para Ritz. Ele era conhecido como "O Grande Queijo". Pesava mais de 130 quilos, comia as mesmas porcarias que os alunos, sofria do coração e tinha todas as possibilidades de ter diabetes. Perdeu mais de 40 quilos comendo o que plantavam na escola. "Se você ensina aos jovens a fazer crescer esses alimentos e ensina quais são suas características, fala a eles em termos de jogo, de desafio; eles tendem a comer essas coisas. Se cultivam, comem. E isso aqui é vital para uma comunidade que passou a ter acesso a comida são, saudável e fresca". Ritz cotinua usando seu "chapéu de queijo", como uma marca identitária.

As hortas que acabaram com o abandono escolar
As hortas que acabaram com o abandono escolar
As hortas que acabaram com o abandono escolar


imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.