A notícia da terra a um clique de você.
 
28/04/2017 06:50

Conheça os países do mundo onde a gasolina é mais barata

Mário Sérgio Lorenzetto
Conheça os países do mundo onde a gasolina é mais barata

O preço médio da gasolina pelo mundo afora é de US$1,03 por litro, mas existem grandes diferenças entre os países. Em regra, os países mais ricos tem preços mais altos e os países mais pobres bem como os produtores de petróleo tem preços mais baixos. Os Estados Unidos e a China são exceções - são ricos, mas a gasolina é barata.

As diferenças entre os preços da gasolina nos diferentes países são devidos aos impostos, que fazem aumentá-los. No outro lado da balança estão os subsídios que provocam a redução. Todos os países compram petróleo nos mercados internacionais pelos mesmos preços, mas impõem diferentes impostos ou facilitam a aquisição com diferentes subsídios. Impostos ou subsídios são os determinantes nos preços da gasolina.

O Brasil ocupa a posição 110. São 109 países onde a gasolina é mais barata que a que pagamos. A gasolina mais barata do mundo é a venezuelana - custa o valor simbólico de US$0,01 (R$0,031). A mais cara é a de Hong Kong que custa quase dois dólares por litro. Em nossa região, a Bolívia (posição 15) e o Paraguai (posição 69) cobram mais barato pelo litro da gasolina. Já no Chile (posição 114) e na Argentina (posição 123) a gasolina é mais cara que no nosso país.

Conheça os países do mundo onde a gasolina é mais barata

Preço médio da gasolina no Mato Grosso do Sul ocupa a oitava posição

A gasolina mais barata encontrada no Brasil é a paulista com preço médio de R$3,455. No outro extremo do ranking, a mais cara, é encontrada no Acre, que custa R$4,228. Após São Paulo, a gasolina mais barata é a paranaense. O ranking das gasolinas mais baratas é completado por Sergipe, Piauí, Maranhão, Paraíba e Santa Catarina. Veja na ilustração a composição de preços da gasolina.

Conheça os países do mundo onde a gasolina é mais barata
Conheça os países do mundo onde a gasolina é mais barata

Uma loba assumirá o poder na França?

Os brasileiros cunharam a ideia da loba. Mulheres de meia-idade ativas, maduras, livres e até vorazes do ponto de vista sexual. Brigitte, mulher de Emmanuel Macron, o candidato favorito para vencer as eleições francesas, têm uma história insólita para o estereótipo da primeira-dama.

Ela é 24 anos mais velha que o marido-candidato e tem sido seu guia e mentora desde quando ele tinha 15 anos. Brigitte mantem um papel ativo na campanha eleitoral. Aconselha Macron em seus discursos e cuida de sua agenda. No domingo, após vencer o primeiro turno da eleição, o candidato de 39 anos agradeceu Brigitte de 63 anos, por estar "sempre presente". Macron prometeu que, se eleito, sua esposa terá status especial - algo inédito na França - mas sem salário.

Brigitte vem de uma família burguesa, conhecida por sua fábrica de chocolates no norte da França. Ela era professora de teatro na escola particular jesuíta da cidade em 1992, quando conheceu Macron, então com 15 anos. Ele atuou em suas peças de teatro, e a relação entre eles aos poucos converteu-se em relacionamento amoroso, que a levou a se divorciar de seu marido e pai de seus três filhos. Mesmo após um casamento de mais de uma década, a união extraordinária do casal surpreende e chama a atenção. Vale recordar que a diferença de idade entre os dois é a mesma entre Donald Trump e Melania, apenas inversa.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.