ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUARTA  01    CAMPO GRANDE 22º

Em Pauta

Coronavírus: é possível infectar-se duas vezes?

Por Mário Sérgio Lorenzetto | 21/03/2020 09:01
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

A comunidade científica ainda ignora dados fundamentais sobre o novo coronavírus que são essenciais para nos prepararmos para o futuro. Uma das interrogações mais importantes é se uma pessoa pode contagiar-se duas vezes. À parte as fake news, e os casos duvidosos, os cientistas conhecem quatro pessoas possivelmente reinfectadas cujos casos estão publicados em revistas científicas.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Os quatro de Wuhan.

Existem quatro trabalhadores do sistema de saúde de Wuhan que adoeceram com o Covid-19 com sintomas leves. Entre uma e duas semanas depois de ter passado a doença e ter dado negativo no teste, voltaram a dar positivo. Três deles entraram em quarentena em casa com suas famílias, mas não os contagiaram.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Será um falso positivo?

Os próprios cientistas que estudaram esses casos, professores da Universidade de Wuhan, admitem que pode tratar-se de falso positivo, pois o teste algumas vezes falha. Todavia, eles repetiram os testes várias vezes. Se este tipo de caso fossem comuns teríamos de modificar totalmente tudo que o mundo vem fazendo para conter o vírus.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Dezenas de cientistas reestudaram os 4 de Wuhan.

"De todas as explicações possíveis, uma dupla infecção é a menos realista", afirmam os cientistas que reestudaram os 4 de Wuhan. Também é possível que a quantidade de vírus flutuem nas pessoas já infectadas. Além do mais, o teste só mede quanto RNA viral há em cada amostra. "Em muitos casos, sobretudo quando a quantidade de vírus (carga viral) é baixa, não se trata de vírus completos com carga infectiva e sim provavelmente resíduos que estão sendo destruídos pelo sistema imunológico", acrescentam os cientistas.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

As provas com macacos mostram que a reinfecção não é possível.

Os cientistas demonstraram que os macacos que se infectam com o novo coronavírus não voltam a infectar-se uns dias depois ainda que se lhes exponham ao vírus. Mas é possível que a pessoas possam transmitir o vírus à partir de 24 horas depois de infectar-se, ainda que não mostre nenhum sintoma e dê negativo no teste. Os cientistas também já sabem que o sistema imunológico pode tardar em um mês para aprender a desenvolver a memória de imunidade perante o vírus. Assim, é possível que os 4 de Wuhan se devam à possibilidade de que ainda não tinham desenvolvido uma resposta imunológica completa. Em suma, é quase certo que criamos imunidade após termos sido contagiados.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Quanto tempo dura a imunidade.

Anos ou meses? Ninguém faz ideia do tempo que nossos organismos ficarão imunes após termos adquirido o coronavírus. O habitual é ter imunidade prolongada, mas com alguns coronavírus não é assim. Há um que saltou dos camelos para os humanos - MERS - cuja imunidade dura menos de um ano. Mas, em casos de possíveis reinfecções por perda de imunidade provavelmente ocorrerá com muito menos intensidade, é o que afirma o Hospital Monte Sinai de N.York.