A notícia da terra a um clique de você.
 
30/12/2018 07:15

Indústria da multa: Um copo de cerveja prende na blitz?

Mário Sérgio Lorenzetto
Indústria da multa: Um copo de cerveja prende na blitz?

Há algumas mudanças na lei que vieram para ficar. Beber e dirigir, acompanhado de multa e possível prisão, é uma delas. Não há perspectiva de que a indústria da multa tire férias. Nem mesmo nas festas do Ano Novo. E todo cuidado com a "sabedoria" do cunhado é pouco. Pergunte a ele se um copo de cerveja da positivo na prova de alcoolemia. Como todo bom cunhado, ele errará.
Da resposta, que não é tão simples como o cunhado faz parecer, dependem pelo menos R$2.934,70 de multa e a possibilidade do (pesado) pagamento de fiança a ser arbitrado pelo juiz.
Esse é um debate na moda em tempos de festas de final de ano. A resposta certa é que não há resposta absoluta. Para chegar a alguma conclusão tem que ir em ordem e pouco a pouco, porque há muitos fatores que intervêm na equação. Nem todas as bebidas são iguais, nem todas as pessoas respondem da mesma forma.
O nível de alcoolemia é medido em gramas de álcool por litro de sangue ou em miligramas por litro de ar expirado. A tendência internacional -pelo menos na Hungria, Romênia, Eslováquia e República Tcheca, antigos países da URSS, sedentos por algum dinheiro a mais nos cofres públicos - é rebaixar os limites a zero.

Indústria da multa: Um copo de cerveja prende na blitz?

Como funciona o bafômetro?

Há dois tipos de bafômetro, ambos baseados em reações químicas envolvendo o álcool etílico presente na baforada é um reagente. Os dois mais comuns utilizam o dicromato de potássio, que muda de cor na presença de álcool. Um chip faz as contas e da a concentração de álcool no sangue.
De acordo com a Lei Seca, o motorista que for flagrado pela indústria da multa que apresentar medição igual ou superior a 0,05 miligramas de álcool por litro de ar expirado no bafômetro será punido com multa de R$2.934,70, suspensão do direito de dirigir por 12 meses, perda da carteira de motorista e retenção do veículo. Se estiver muito bêbado - níveis acima de 0, 34 miligramas por litro, ainda corre o risco de ficar em cana por 6 meses a três anos (cana sem diploma universitário, significa entrar no curso de formação de narcotraficantes dado nas cadeias nacionais).

Indústria da multa: Um copo de cerveja prende na blitz?

É possível enganar o bafômetro?

A internet e o cunhado sabe tudo diz que sim. Apresentam pelo menos quatro teorias da conspiração contra esses ultra eficientes aparelhinhos.
A primeira teoria é tomar azeite para neutralizar o álcool. Ideia mais velha que Matusalém, era há muito tempo usada para combater a borracheira em pouco tempo. Agora, vem sendo usado para disfarçar o hálito alcoólico. Nunca funcionou no passado. Continua não funcionando.
A segunda teoria (extremamente infantil), é mascar chicletes. Pode enganar a mãe ou a namorada, mas não engana o bafômetro.
A terceira teoria (proposta pelos "cientistas de plantão"), é encher a boca de carvão ativado. A tese tem ares de conhecimento, diz que esse carvão por ser muito poroso, absorve as moléculas de álcool na boca, antes de chegar ao bafômetro. Não há nada de errado nessa tese, só falta dizer que você teria de encher a boca, e presto do trato respiratório com o carvão ativado. O resultado é que encher a boca com esse carvão, funciona muito pouco. Não é suficiente para não ser preso.
A teoria da hiperventilação é a única que pode dar resultado, mas você terá de contar com muita sorte. A ideia é inspirar muito ar e depois expirar tudo. Repetindo muitas vezes. Com força e velocidade por, no mínimo, 20 segundos. Aumenta a concentração de oxigênio nos pulmões, diminuindo a concentração de álcool na baforada. O problema é conseguir enganar o guarda. Só os desprevenidos cairão nessa malandragem. Basta repetir o teste para essa ideia cair por terra.

Indústria da multa: Um copo de cerveja prende na blitz?

Afinal, um copo de cerveja te prenderá na blitz?

Sim, a resposta parcial é que basta um copo de cerveja para ser preso pela indústria da multa. Mas não é tão simples assim. Isso depende da velocidade de ingestão da bebida, quanto mais rápido você beber, maior quantidade de álcool chegará ao sangue. Também depende do tipo de bebida, o álcool das bebidas fermentadas (cerveja ou vinho) é absorvido mais lentamente que o das destiladas (uísque). Estar ou não alimentado também influencia no teste de alcoolemia. Se estiver com o estômago vazio, a absorção do álcool será muito mais rápida. Outra variante é o peso de cada pessoa. Neste caso, os gordos saem ganhando. Para os magros a absorção e concentração de álcool é muito maior nas pessoas magras que nas de maior peso. Os antifeminista adorarão saber que as mulheres saem perdendo nesse teste. Por questões biológicas, as mulheres dão um nível mais alto de alcoolemia com a mesma quantidade de álcool ingerida. Ainda contam a fadiga, ansiedade, estresse....
Veja quanto tempo, em média, o álcool leva para desaparecer de seu corpo. Essa é a única "receita" eficaz para brindar no Ano Novo:
Um copo de cerveja - uma hora na casa da sogra.
Um copo de vinho ou champanhe - 1 hora e 25 minutos na casa da sogra.
Uma dose de pinga, uísque ou tequila - 1 hora e 15 minutos na casa da sogra.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.