ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  07    CAMPO GRANDE 20º

Em Pauta

No tempo de casas sem janelas. O imposto sobre o ar e a luz

Por Mário Sérgio Lorenzetto | 28/07/2020 07:40
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Pode parecer estranho, mas durante milênios as casas não tinham janelas. Aliás, nos primórdios árabes da humanidade, as casas também não tinham portas como as que hoje concebemos. Eram "fortes", com entrada e saída exclusivamente pelo teto. Se rapidamente passaram a construir casas com portas, as janelas não eram "bem vistas", consideravam-nas artigos de luxo. Pior ainda era pensar em janelas com vidros. Durante muito tempo a sabedoria para confeccionar vidros de alta qualidade - cristais - esteve literalmente aprisionada em Veneza. Quem revelasse o segredo da fabricação do vidro seria enforcado.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Entendendo as dificuldades com os vidros.

O vidro sempre fora um material complicado. Não era fácil de fazer, é muito difícil de fabricar com boa qualidade. Por isso, em boa parte de sua história foi artigo de luxo. Essa história só iria mudar quando os franceses inventaram a chapa de vidro - assim chamada porque o vidro derretido era espalhado em cima de chapas. Isso permitiu, pela primeira vez, a criação de painéis de vidro, possibilitando o surgimento de vitrines. As casas continuavam sem vidro - e sem janelas, é claro. Em 1838 foram desenvolvidas as placas de vidro. Esfriavam mais rapidamente e não exigiam tanto polimento, barateando a produção. De repente, todos podiam comprar vidro.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

A abolição do imposto sobre janelas e o vidro.

O imposto sobre janelas e vidros - um imposto sobre artigos de luxo - reinava desde 1696 e era tão pesado que as pessoas realmente não tinham janelas e nem vidros em suas casas. As aberturas de janelas tapadas com tijolos - uma maneira de burlar o imposto - tão características de muitas construções antigas, com frequência eram pintadas para parecerem janelas. As populações europeias e do Oriente Médio se ressentiam extremamente do chamado "imposto sobre o ar e a luz". Ele condenava a muitos criados e outras pessoas com poucos recursos a viver em aposentos abafados e escuros. Só em 1851 veio a abolição do imposto sobre o vidro, em uma época em que eles passaram a ser quebradiços e, portanto, populares, e passaram a custar a metade do preço. Ao povo, só material de baixa qualidade. Mudou algo?