A notícia da terra a um clique de você.
 
13/05/2017 07:46

O segredo de Fátima era uma exortação à paz

Mário Sérgio Lorenzetto
O segredo de Fátima era uma exortação à paz

"A treze de maio na cova da Iria
No céu aparece a Virgem Maria
Ave, ave, ave Maria"
As crianças do catolicismo brasileiro cantaram durante décadas essa litania, essa prece em forma de canção popularizada. Após a canção, vinha a aula de terror. O terceiro segredo que os pastores de Fátima guardavam seria a data do apocalipse. Ainda crianças, todos saberíamos a data da morte que se avizinhava.

O Papa Francisco chega a Fátima entre multidões, projetam mais de um milhão de peregrinos a acompanhá-lo nas comemorações do centenário da aparição da Virgem em Portugal. Não resta duvida para os católicos que sem Papa não há multidões fora do Brasil. Este é um tempo em que o catolicismo dá mais importância à mãe de seu fundador que ao próprio Jesus. Vemos o abrandamento da religião. As mudanças são radicais no seio da igreja católica. Francisco é um papa pastor, não beligerante, otimista, misericordioso, alegre e confiável. Também confiante, acaba de desfilar no Egito muçulmano de peito aberto. O ódio passa longe de Francisco. Ele é um

Papa Teflon, não há raiva que grude nele.

Mas, afinal, qual era o segredo de Fátima que tanto aterrorizou nossa infância? Coube ao cardeal Ratzinger, agora Papa emérito Benedito XVI, a dar as explicações necessárias. Segundo Ratzinger, era um "erro associar o terceiro segredo a um caos apocalíptico". Era só "uma exortação ao arrependimento, à conversão e à penitência". E completou: "No segredo há um elemento que se refere a um anjo com a espada de fogo. Não é fantasia: se refere às armas de fogo, que o homem inventou". A mensagem dos três pastores de Fátima nada mais era que uma exortação à paz. Em maio de 1917, data da aparição da Virgem na cova da Iria, o mundo estava vivendo o caos das armas, em plena Primeira Guerra Mundial. Era uma crônica de uma enviada a um mundo dominado pelas armas.

Mas, há outra versão para o terceiro segredo de Fátima, que também é entendido como um complemento 'a exortação pela paz. O segredo seria a premonição do assassinato de um Papa. João Paulo II, de acordo com o segredo de Fátima, deveria ter morrido pela arma do turco Alí Agca. Ratzinger sustenta que se o Papa polaco sobreviveu foi porque "a penitência e a oração têm o poder de mudar as predições para o bem". Ave, ave, ave Maria. Mas vai muito bem um "Ave, Francisco".

O segredo de Fátima era uma exortação à paz

467 milhões de hectares arborizados

Google e Bing revelaram um grave erro das filmagens por satélite - nada menos de 467 milhões de hectares nos desertos receberam novas árvores. A comparação que a imprensa mundial está fazendo é que descobriram o equivalente a uma nova floresta amazônica. A cifra foi estimada por um grupo de cientistas graças a imagens aéreas de alta resolução usadas pelas duas empresas.

Elas elevaram em 9% a superfície terrestre arborizada. Essa imensa floresta até agora escondida dos satélites tradicionais modificará as projeções climáticas e de biodiversidade que vinham sendo feitas.

A explicação técnica é que os velhos satélites como Landsat, Modis ou Sentinel "enxergam" duas árvores separadas por 29 metros como se fosse apenas uma, nas regiões desérticas. Para piorar, muitos desses satélites tinham resolução de 30 metros, isto é, não enxergavam arvore alguma. As novas imagens estudadas pertencem à Digital Globe, as mesmas usadas no Google e Bing e têm resolução de 25 centímetros.

O segredo de Fátima era uma exortação à paz

The mamas and the papas: é muito mais difícil passar valores que trocar fraldas.

Há muitos pais lendo livros sobre como parir, como trocar fraldas, como dar banho, como alimentar, como pôr o bebê para dormir. Não há pai nem mãe que na descubra, na prática, como fazer tudo isso da melhor forma possível. É muito mais difícil passar valores.

Muito mais difícil educar do que tomar conta. Educar passa por criar uma linguagem entre você e seu filho, por uma forma de dizer as coisas certas. Tudo é linguagem. Somos seres que existem na linguagem. Desde muito pequenos, muito antes de falar, já entendemos o que dizem as palavras. Por isso, é preciso muita atenção ao que se diz às crianças. O que elas ouvem é, em parte, o que elas serão.

Desde muito cedo os pais começam a ensinar as meninas como devem ser. Mostram que elas tem mais regras a obedecer e menos espaço para criar e viver. Já os meninos têm mais espaço e menos regras. Há brinquedo de meninos diferentes dos que são dados às meninas. Os dos meninos são ativos, os para meninas são passivos. Mais tarde, tentarão dizer que elas devem ser independentes....

Quando dizem às meninas que elas devem varrer a casa direito, "como uma menina", estão dizendo que cabe somente a elas varrer a casa. Se ensinarmos as meninas "a serem agradáveis, boazinhas, fingidas", muitas ficarão caladas se forem abusadas logo mais à frente, por quererem ser boazinhas. Muitas pensarão "nos sentimentos" de seus agressores. É melhor ensiná-las a expor suas opiniões, a dizer o que realmente sentem.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.