A notícia da terra a um clique de você.
 
29/04/2019 06:40

Retromania ou o futuro da nostalgia

Sentiremos nostalgia da nostalgia

Mário Sérgio Lorenzetto
Retromania ou o futuro da nostalgia

Há uns pássaros que voam para trás, porque lhes interessam mais ver de onde vem do que para onde vão. Essa descrição é de Jorge Luis Borges, no "Livro dos seres imaginários". Mas esses seres mitológicos podem ser uma das melhores metáforas de nossa sociedade. Estamos obsessionados em rememorar o passado em um frequente exercício de nostalgia. Não é olhar para o passado para aprender com seus erros. Apenas momentos de nostalgia.

Retromania ou o futuro da nostalgia

A nostalgia invadiu a cultura.

A nostalgia tomou conta da cultura. São celebrações de concertos que enaltecem artistas de certa década, como se os do presente inexistissem. Velhas glórias musicais que interpretam seus velhos êxitos. O gosto pelo velho vinil. Também por jogos de videogame pixelizados. As séries cinematográficas que recuperam o espírito de antigas épocas. O retro nas roupas. O vintage na arquitetura. A nostalgia, como se vê, é um negócio altamente lucrativo. Vendem o velho como se novo fosse.

Retromania ou o futuro da nostalgia

A nostalgia assoma na política.

Uma social-democracia desnorteada suspira com frequência pelos gloriosos anos do passado quando tentava conjugar forte crescimento econômico com a construção de um idílico estado de bem estar que virou estado de onipresente mal estar. Não poucos direitistas fanáticos levantam os braços com a recordação do seus tempos de poder. Mas mesmo seus agentes mais fanáticos, vacilam. O certo é que o futuro não é visto com nitidez e existe certa sensação de fim de mundo.

Retromania ou o futuro da nostalgia

A nostalgia se dá em tempos cada vez mais próximos.

Tudo muda tão rapidamente que os diferentes passados são produzidos em enxurradas. Surpreende que gente relativamente jovem, entre 30 e 35 anos, já esteja consumindo o passado. Isso é próprio de idades mais maduras.
Não só há nostalgia como ela se dá em tempos cada vez mais próximos. Nunca existiu na história humana uma sociedade tão obsessionada com os artefatos culturais de seu próprio passado imediato.
A nostalgia cria obstáculos para nossa cultura avançar? Ou somos nostálgicos porque nossa cultura deixou de avançar?
Há forte sentimento de nostalgia pelos anos 60. Logo virão os 80. Não será surpresa se, em meses, sentirmos nostalgia pelos primeiros anos do século XXI.
É bem provável que venhamos a sentir nostalgia da nostalgia. Será o tempo em que os pássaros que voam para trás perderão, definitivamente, a capacidade de olhar para a frente.

imagem transparente
Busca

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.