A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 28 de Março de 2017


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


27/03/2015 10:51

O jogo político e suas regras cruéis

Manoel Afonso

‘ESTRANHO’ Se a Maçonaria e outras entidades foram às ruas protestar contra a corrupção, a OAB simplesmente ignorou o evento. Logo ela, que foi a grande condutora moral do país pela redemocratização e inclusive do impeachment de Collor.

‘DE LEVE’ Esse bordão inteligente do saudoso Ibraim Sued infelizmente não tem merecido a devida leitura reflexiva pelos políticos. A observação se aplica ao episódio envolvendo as nomeações de dois filhos do deputado Rinaldo Modesto.

INFELIZMENTE o deputado não se atinou para a importância emblemática do posto honroso de líder do Governo no Legislativo. Também não levou em conta a atração dos holofotes da opinião pública pelo fato de ser irmão da vice-governadora Rose.

DESGASTES inevitáveis, mesmo com a posterior atitude do parlamentar. Pior: o fato poderá ser explorado contra Rose nas eleições de 2016. Em qualquer debate o episódio será pautado pelos adversários, criando aquele clima de constrangimento.

O JOGO político é interessante e às vezes injusto até. Veja: André acabou de nomear a própria filha e vários companheiros em cargos diversos. O fato foi digerido pela opinião pública como se fosse uma estratégia própria do cenário político. Pode isso?

AGIOTAGEM Assim o ex-deputado Arroyo definia o papel da União na negociação das dívidas com os Estados. Ele defendia a troca do índice do IGPI/DI pelo IPCA, além do comprometimento de apenas 9% da renda líquida contra os atuais 15%.

ENTENDA: O cruel IGP/DI é adotado pela FGV - com base nos preços da matérias primas agrícolas e industriais. Já o IPCA é aquele que mede o custo das famílias e a inflação do país. É menos agressivo, tiraria menos dos Estados devedores.
1-REFLEXOS Se hoje MS deve R$6 bilhões à União, pagando R$80 milhões mensais , essa dívida cairia para R$4 bilhões e poderia ser paga mais rapidamente. Essa nova lei aprovada na Câmara Federal é um presente do céu para todos nós do MS.
2-REFLEXOS Azambuja torce para que Dilma regulamente a matéria nos 30 dias previstos. Embora discreto, não esconde de que sobrando mais dinheiro vai impulsionar sua administração, investindo em setores mais carentes e estratégicos. Bom!

MENOS... Pior a emenda que o soneto. Ao retirar o projeto concedendo ‘Bolsa CNH a ex-presidiários’, o deputado cabo Almi reconheceu o tamanho do seu equívoco. Na internet as críticas foram massacrantes. A lição vale como experiência.

A PROPÓSITO Ainda recentemente clicamos na tecla que fala da necessidade dos parlamentares se servirem de assessoria antenada com a lei e com a opinião pública. É o velho adágio: nem tudo que é legal merece levar o carimbo da moralidade.

ESTIGMA Começou com na Constituição, passando pelo Congresso, Assembleias e Câmaras. Todos os dias deparamos com dispositivos e leis escabrosas, de encomenda, incoerentes na aplicabilidade. Nossos legisladores precisam ouvir o povo!

DILEMA Será que os nomes do PT ventilados para disputar a eleição na capital serão capazes de superar o estigma do partido, notadamente com os últimos escândalos? E não se pode esquecer: a população conservadora da capital anda ressabiada.

FATORES que influenciarão no pleito: o desempenho de Olarte, a definição partidária de Marcos Trad, a estratégia de Rose, o cenário nacional e a candidatura do PMDB. As pesquisas mostram que o campo está aberto, mas perigosamente ‘minado’.

AS ELEIÇÕES municipais, mais que antes, sofrerão a influência da internet. Imagine as futuras batalhas nas redes sociais. Haja sabão! Após as manifestações contra Dilma, percebe-se uma cumplicidade muito próxima entre os internautas e as ruas.

EXPECTATIVA Quem seriam os figurões que poderiam estar na suposta lista de mensaleiros da Enersul a partir de 2010? Claro, nestas horas vale a imaginação dos maldosos de plantão. Mas porque ignorar o que houve antes desta data?

DELCÍDIO Na lista dos que podem deixar o PT. Após o descontentamento de gente de peso no partido, como o senador Paulo Paim (RS), percebe-se que o PT perdeu o seu encantamento. A nova imagem é de estreitas ligações com a corrupção.

PARTIDOS Essa batalha da criação e fusão partidária mostra a fragilidade do sistema. Para o Planalto, quanto mais partidos melhor. Preferencialmente pequenos, mais fáceis de cooptar através de seus mecanismos. Isso desmoraliza ainda mais a política.

PROJETOS Chega a hora em que o deputado estadual é pressionado pelos companheiros da base, cujas lideranças almejam a Assembleia Legislativa. A saída usual é tentar a Câmara Federal. Casos de Jr. Mochi e Eduardo Rocha.
MEMÓRIA Londres foi o mais hábil para estancar as rebeliões na base e garantiu a sobrevivência. Levou a vantagem pelo fato de Fátima do Sul ser próxima de Dourados e outras cidades, o que pulverizava as lideranças e os seus próprios votos.

OUTROS Valdomiro Gonçalves resistiu por anos a fio até dar espaço para Daladier Agi, representando Paranaíba e região. Já Ramez Tebet foi o vice de Wilson Martins em 1982 e assim abriu vaga para o companheiro Akira como deputado estadual.

E NO BRASIL? Vídeos mostram na internet a estratégia da Casa Branca para mostrar não só a popularidade de Obama – passeando livremente pelas ruas – como reforçar o apreço do americano pela sua maior autoridade institucional. Imagine aqui!

“Todo mundo sabia o que estava acontecendo”. ( doleiro Alberto Youssef)

 

PMDB-PSDB, mais afinidades do que diferenças
O PODER vicia. Encontrei na Assembleia Legislativa com o ex-prefeito de Paranaíba ‘José Braquiária’ (PDT). Pelas expressões usadas, ainda não se conf...
Juiz Odilon tem até abril de 2018 para decidir futuro político
‘FACADAS’ Após o encontro entre Sergio Longen, presidente da Fiems (Federação das Indústrias de MS), e Junior Mochi, presidente da Assembleia Legisla...
Quem tem medo do deputado Carlos Marun?
PASTEL Nas eleições municipais de 2016, o ex-governador André Puccinelli e o atual deputado Paulo Siufi (ambos do PMDB) apostaram: se a vitória fosse...
Banheiro chique, parto da reforma e máfia do táxi
‘MOLEZA’ Mesmo para os neófitos, o exercício da vereança está sendo facilitada. Além de cursos e palestras nas câmaras e associações de vereadores, e...



Daqui pra frente, não há como evitar o assunto "sucessão municipal"; toda a sociedade organizada parece estar focada no pleito eleitoral que se avizinha; entretanto, todo o cuidado é pouco, afim de evitar a repetição da última eleição. A sede de poder pode levar o homem as últimas consequencias, o que não é saudável à população. Dialogar sempre, fazer análise sôbre virtuais candidaturas é mais que necessário. O condutor ou condutores desse processo devem assumir um papel de estadista, visando sempre o bem estar da coletividade. Os profissionais da imprensa Rádio e TV, levam vantagem pelo contato diário com a população, porém, entre criticar e realizar, há uma grande distância,é preciso competência. Que tal darmos uma chance às mulheres? Afinal, são maioria, e são competentes. Bene.
 
benedito rodrigues da costa em 28/03/2015 03:53:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions