A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 28 de Março de 2017


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


15/01/2016 09:46

Vander, a nova ‘estrela’ da Lava Jato?

Manoel Afonso

BALANÇO O estilo comedido e franco do governador Reinaldo nas suas tratativas, independentemente da situação que se apresenta, tem garantido-lhe respeito e confiança da opinião pública. Essa é a impressão dominante neste primeiro ano de governo.

REINALDO percebeu que o povo prefere um estilo direto na hora de decisões ou mesmo ao opinar. Mas ele não tem abandonado seu velho hábito de observar e ouvir mais antes de se pronunciar. O resultado é positivo nas mais diferentes situações.

‘SEM NOÇÃO’ Marcelo, filho de Heitor Miranda, sobrinho de Zeca, mostra-se alienado politicamente ao insistir na candidatura à vereança da capital. E agora, acabou se envolvendo em desgastante atrito nas redes sociais com o ator Alexandre Frota.

O EPISÓDIO dele ironizando quem foi às ruas para protestar contra Dilma ganha novos contornos justo agora em que Vander é envolvido na Lava Jato com denuncia inclusive do procurador Janot. Marcelo é um grande ‘ brincalhão’. Só pode. 

VANDER A quebra de seu sigilo bancário possibilitou a descoberta de suas ações de suposto repasse das propinas recebidas, segundo Janot. Constaria a pratica de lavagem por 99 vezes e 11 vezes como corruptor passivo, num total de R$ 1.028 milhões.

SACANAGEM Esqueçam as agressões verbais entre Collor e petistas. Puro jogo de cena. Pela denúncia de Janot, Vander faria a ligação com o grupo criminoso que repassaria a ele valores ilícitos da Petrobras Distribuidora, onde Collor dava as cartas. 

LAVA JATO mostrando quem é quem neste país. Gente que se postava de moralista de primeira hora, com discursos eloquentes em defesa dos pobres, está sendo desmascarada. Eu fico imaginando quantos espertos devam existir em Brasília. 

NAS CORDAS A denúncia de Janot coloca Vander em situação delicada no ringue da sobrevivência política. Além da perda do mandato, há os riscos da pena pecuniária e de privação de liberdade. Para Vander, as noites de verão não serão mais as mesmas. 

‘COMPETENTE’ Assim Vander é chamado pelos prefeitos e políticos do Estado devido ao trânsito que tem nos ministérios e órgãos oficiais em Brasília. E quando se trata de liberação de emendas, ele é o camisa 10, abrindo fácil todas as portas.

PROTEÇÃO Pelo número de políticos envolvidos em crimes diversos e que acabam beneficiados pelo foro especial devido ao mandato, conclui-se que há poucos inocentes em Brasília. Mas os acusados conseguem enrolar os processos até a prescrição da pena.

INDIGNADO O brasileiro que paga seus impostos e sujeito às penalidades previstas nas leis, não concorda com essas exceções que dão aos políticos foro especial e que lhe dão condições – na maioria das vezes – de conseguir a absolvição. Péssimo exemplo.

SECURA Após Delcídio, Vander. Se somados ao noticiário que cita cada vez mais Lula e figuras de proa como Jacques Wagner, o PT ficou desnudo e sem condições de brilhar nas urnas de 2016. Aqui, aliar-se ao candidato Ayache ( PSB) seria a saída?

DITADO antigo diz que candidato não deve recusar apoio. Mas a exposição em público e na mídia ao lado de quem está desgastado politicamente pode ser prejudicial e fornecer ainda munição aos adversários. Ayache já pensa e repensa sobre isso. 

‘UTOPIA’ Faz parte da vida do ex-deputado Pepê. Agora ele volta ao noticiário anunciando a pretensão de tentar a prefeitura da capital. Com o devido respeito, falta-lhe bom senso e a presença de um orientador político. Ora! Tudo no seu devido tempo

O ESQUEMA O Governo continua dando preferência em seus programas às regiões em que a barganha do voto é mais fácil. O Fundo de Financiamento Estudantil, por exemplo, atenderá o Norte e Nordeste nos mesmos moldes do Bolsa Família.

CONCLUSÃO Embora alegue dificuldades de caixa, o Governo persegue o projeto político de atender esses jovens de olho em seu voto. E aí, não é por acaso o crescente descontentamento dos estudantes preteridos em regiões mais ricas do país.

PROBLEMAS Inflação, 10 milhões de desempregados, energia elétrica cara, juros altos, real desvalorizado, a transposição do São Francisco que furou, o trem bala que ficou no papel e a indústria automobilística em sérias dificuldades. E vem mais por aí. 

FEVEREIRO promete politicamente. Com o fim do recesso teremos o Congresso voltando a debater grandes temas que adormeceram durante o recesso. Além disso, não se pode negar a influência dos novos capítulos da Lava Jato na vida nacional.

LEMBRO Os delatores podem criar mais problemas ao Governo Federal se novos personagens do Planalto forem arrastados em seus depoimentos. Para os analistas mais próximos, o futuro da política brasileira passará primeiro pela peneira da justiça.

MUDANÇA A Lava Jato conseguiu um fato extraordinário: mudar o velho conceito de que no Brasil a justiça privilegiava os ricos e prendia apenas os pobres. A imagem de figurões atrás das grades tem sido um lenitivo numa época de tanta desesperança.

LULA Continua blindado até aqui, apesar dos comentários sobre os atos investigados na Lava Jato. Mas o brasileiro de bom senso questiona: como pode um presidente tão poderoso, deixar passar despercebidos tantos atos irregulares a sua volta. Ingênuo?

FIDELIDADE à ‘causa petista’ não tem faltado na postura de Zé Dirceu, Vaccari e Bumlai por exemplo. Continuam de bico calado ao melhor estilo daqueles filmes de espionagem. Mas a opinião pública já tem sua própria conclusão de ‘quem é quem.’

“Quando um partido trai o povo, traidor é quem fica nele”. (Senador Cristovam Buarque)

PMDB-PSDB, mais afinidades do que diferenças
O PODER vicia. Encontrei na Assembleia Legislativa com o ex-prefeito de Paranaíba ‘José Braquiária’ (PDT). Pelas expressões usadas, ainda não se conf...
Juiz Odilon tem até abril de 2018 para decidir futuro político
‘FACADAS’ Após o encontro entre Sergio Longen, presidente da Fiems (Federação das Indústrias de MS), e Junior Mochi, presidente da Assembleia Legisla...
Quem tem medo do deputado Carlos Marun?
PASTEL Nas eleições municipais de 2016, o ex-governador André Puccinelli e o atual deputado Paulo Siufi (ambos do PMDB) apostaram: se a vitória fosse...
Banheiro chique, parto da reforma e máfia do táxi
‘MOLEZA’ Mesmo para os neófitos, o exercício da vereança está sendo facilitada. Além de cursos e palestras nas câmaras e associações de vereadores, e...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions