ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 23º

Momento Saúde Bucal

Saiba quais as relações entre a COVID19 e sua saúde bucal

Por Marco Polo Siebra (*) | 03/11/2021 10:04

Hoje vamos iniciar uma série de 3 vídeos onde iremos esclarecer as dúvidas mais frequentes sobre o novo coronavírus e a odontologia ok?

Então vamos lá. Sabe-se que a cavidade bucal é uma interface importante entre o meio exterior, e o corpo humano, sendo considerada o seu “portal de entrada”, portanto, um local de risco de infecções e transmissões de microrganismos. Especialmente no contexto atual de pandemia do novo coronavírus, sabe-se que o SARS CoV 2 tem receptores específicos com os quais se liga à cavidade bucal e que, aparentemente, quanto maior a carga viral, maior é a gravidade da doença. Sendo assim, a diminuição da carga viral bucal pode ajudar a diminuir os quadros graves da doença.

1) A pessoa com Covid-19 pode apresentar manifestações bucais da doença?

 Sim. Até agora, observamos alterações de paladar e também lesões em mucosa oral. Sendo que, as alterações de paladar estão entre as manifestações mais comumente relatadas, tendo, os estudos científicos atuais mostrado que, pelo menos 50% dos pacientes com quadros leves a moderados da doença, apresenta perda do paladar. Esta manifestação pode inclusive acontecer antes mesmo das manifestações respiratórias da doença. Portanto, caso tenha alguma alteração de paladar, já procure fazer o auto isolamento e busque orientação médica e odontológica para acompanhar a evolução do quadro.

2) Após início da infecção, em quanto tempo aparecem as manifestações bucais? 

Em geral, elas podem acontecer entre 2-24 dias após o início do contato com o vírus.

3) As lesões em mucosas bucais são causadas diretamente pelo novo coronavírus? 

Ainda não se tem certeza. Mas, aparentemente, as lesões em mucosas bucais ocorrem como coinfecções, devido à baixa de imunidade do paciente afetado pelo novo coronavírus ou como efeito colateral do tratamento da doença, seja por conta das diversas medicações ou da necessidade de intubação do paciente mais grave. Por isso, diferentemente das alterações de paladar, ainda que elas possam acontecer em pacientes doentes pelo coronavírus, o aparecimento de lesões em mucosa bucal, isoladamente, não é um indicativo de suspeita de COVID-19.

Se tiverem mais dúvidas entre em contato pelo meu Instagram @marcopolosiebra, terei maior prazer em te ajudar. Um grande abraço e até o próximo vídeo.

(*) Marco Polo Siebra é Odontólogo ha mais de 28 anos, Especialista em: Prótese Dentária; Odontogeriatria; Implantodontia. É Master Coach Pela FEBRACIS (Federação brasileira de Coaching Integral Sistêmico), Ministrante dos Cursos: Pode da Ação; Poder e Alta Performance; Jeito de Viver Família; Educar, Amar e Dar limites; Decifre e Influencie Pessoas; Coach de Carreira; Analista de Perfil Comportamental; Processo de Coaching Individual; Processo de Coaching em Grupo; Cursando uma Pós Graduação em “Neurociência e Performance Humana” na Faculdade FEBRACIS. Hoje tem como principal missão impactar e transformar pessoas de forma que concretizem seus objetivos em todas as áreas da vida. É Tesoureiro voluntário da ABRAz/MS (Associação Brasileira de Alzheimer e Demências Similares - Regional MS) e Diretor da Associação Pestalozzi de Campo Grande/MS.  

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário