ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 30º

Direto das Ruas

"A natureza pede socorro", lamenta leitora após ver o Pantanal em cinzas

Imagens feitas por Wilma Torres, de 47 anos, mostram o estrago causado pelo fogo no Pantanal

Por Adriano Fernandes | 13/10/2021 21:38
Vegetação completamente devastada pelo fogo próximo à Corumbá. (Foto: Wilma Torres) 
Vegetação completamente devastada pelo fogo próximo à Corumbá. (Foto: Wilma Torres)

O retorno para a Capital da dona de casa Wilma Torres, de 47 anos, após viagem a Corumbá foi marcado pela tristeza de ver o estrago causado pelo fogo no Pantanal. As imagens feitas pela leitora ao longo do trajeto, mostram o cenário desolador de um bioma tomado pelas cinzas. 

"Chegando em Corumbá o cenário é esse, me deparei com a vegetação toda queimada.  Senti a natureza pedindo socorro, foi triste de ver", lamenta. Wilma conta que até a sua filha, de apenas 4 aninhos, ficou impressionada ao ver a destruição da maior riqueza natural de Mato Grosso do Sul. 

"Olha mãezinha a natureza está triste, os animais estão tristes, está tudo queimado", teria dito a pequena. Apesar do panorama desolador, a leitora espera que a Pantanal volte a ser como era antes, abundante em fauna e flora.  

"Quero acreditar que isso tudo vai renascer para que no meu retorno eu veja mais verde, menos seca e mais animais, como eu sempre vi quando estive por aqui. Eu me emocionei e senti muito de ver essas queimadas. Um nó se fez em minha garganta e a lágrima escorreu. Senti muito de verdade de ver parte do nosso MS assim", conclui. 

Área devastada à margem do Rio Paraguai. (Foto: Wilma Torres) 
Área devastada à margem do Rio Paraguai. (Foto: Wilma Torres)

Tragédia ambientalCorumbá lidera o ranking dos municípios com maior registro de incêndios, no período de 1985 a 2020, conforme o estudo MapBiomas, divulgado hoje (13) e que analisou o uso do solo em todo o país. Segundo o levantamento, o município registrou 2,2% de incêndios, por hectares do total do país. Isso representa 3,6 mil hectares.

A situação crítica do Pantanal sul-mato-grossense também colocou a cidade como primeira em perdas de superfície de água. Foram -761.584 hectares, no mesmo período analisado.A pesquisa mostrou que nas duas décadas, o bioma pantaneiro de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul teve um aumento de 556 mil hectares na área de pastagem.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Para tentar diminuir um impacto do fogo no Pantanal, desde o início da seca no meio do ano, cerca de 510 militares do Corpo de Bombeiros lutam no combate aos novos focos na operação batizada de Hefesto em alusão ao deus grego do fogo.

Direto das Ruas - Por meio do canal Direto das Ruas, moradores podem enviar flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos. Basta chamar pelo WhatsApp (67) 99669-9563.

Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário