ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 21º

Direto das Ruas

Durante "passeio" em condomínio serpente é resgatada por sargento de folga

Segundo Polícia Militar Ambiental, a cobra de espécie urutu cruzeiro possui alto poder de peçonha

Por Clara Farias | 03/10/2023 10:39

Cobra que estava passeando pelo condomínio Solar dos Sabiás, localizado no Jardim São Conrado, foi resgatada na noite desta segunda-feira (2), por um policial militar. O sargento Paulo Henrique Veloso, 46, entrou em contato com o Campo Grande News através do canal Direto das Ruas para relatar sobre o ocorrido. Segundo informações, a cobra é da espécie urutu e peçonhenta.

O sargento conta que ficou sabendo que havia uma cobra no condomínio por meio do grupo de Whatsapp, foi até o local e pediu para que as crianças e pessoas se afastassem até a chegada da PMA (Polícia Militar Ambiental). O medo era de que ela acabasse ferindo alguém.

"Em dado momento ela começou a se movimentar e para evitar que ela entrasse em alguma residencia ou sofresse algum ataque, resolvi capturar ela com vida e fazer a soltura na área de mata, ao lado da Base Aérea", comentou o sargento.

Cobra no meio de rua de condomínio no Jardim São Conrado (Foto: Direto das Ruas)
Cobra no meio de rua de condomínio no Jardim São Conrado (Foto: Direto das Ruas)

Pelas imagens, a capitã da PMA, Thamara Moura, acredita se tratar da serpente urutu cruzeiro, que possui alto poder de peçonha, ficando atrás somente da coral-verdadeira ou cascavel, segundo o Instituto Butantan. A página do instituto informa ainda que a espécie possui até um ditado de que "a urutu quando não mata, aleija", devido aos acidentes causados pela picada da serpente. A recomendação da PMA é evitar contato com animais silvestres.

A veterinária do Cras (Centro de Reabilitação Ambiental Silvestre), Aline Duarte, corrobora com a avaliação. "A recomendação é de que não seja feita a captura desses animais, porque não temos como avaliar nem mesmo por uma foto se é venenoso ou não, então não faça o manuseio desses animais, de espaço para esse animal ir embora por si, passe longe e caso seja dentro de residências ligue para o órgão de proteção ambiental", explicou a veterinária.

Direto das Ruas - A sugestão chegou pelo Direto das Ruas, o canal de interação dos leitores com o Campo Grande News. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

Clique aqui e envie agora uma sugestão. 

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias