ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 26º

Direto das Ruas

No 2º caso do dia, golpistas pagam tabacaria com nota falsa de R$ 200

No mesmo dia, uma comerciante alegou ter sido vítima do mesmo golpe praticado pelas mesmas suspeitas

Por Jhefferson Gamarra | 18/06/2021 19:10
Câmeras de segurança flagraram a chegada a mulher no estabelecimento (Imagem: Reprodução)
Câmeras de segurança flagraram a chegada a mulher no estabelecimento (Imagem: Reprodução)

Após o primeiro caso do golpe da nota falsa R$ 200 ser divulgado na manhã desta sexta-feira (18), pelo Campo Grande News, uma outra empresária, proprietária de tabacaria no Jardim Morenão diz ter sido vítima das mesmas golpistas.

Conforme relato da comerciante proprietária da tabacaria, que preferiu não se identificar, na tarde de ontem (17), uma mulher chegou no estabelecimento em um veículo Fiat Uno Prata, mesmo veiculo relatado no golpe anterior, além disso as roupas vestidas pela mulher eram semelhantes com a do caso anterior. “Ela estava com a mesma roupa, uma blusa rosa e chegou no mesmo carro, um Uno que apareceu na filmagem do golpe anterior”, informou a empresária.

No estabelecimento a golpista pagou R$ 40 reais em uma peça para narguilé com a nota falsa de R$ 200 e saiu. A proprietária só percebeu que a nota era falsa, algum tempo depois quando desconfiou da espessura da cédula.

“Atendi ela normalmente, quase que não consegui vender porque estava sem troco, mas uma amiga que estava no local me arrumou. Ela pagou com a nota de duzentos dei o troco e ela foi embora. Só descobri que era falsa depois que fui atrás de uma nota original pra comparar, aí que me deparei com a diferença de tamanho e papel”, lamentou. (Veja a nota recebida no vídeo abaixo)


Por se tratar de uma moeda nova, a nota de R$ 200 em circulação desde o ano passado, muitas pessoas têm dificuldades na identificação de uma nota falsa, pois ainda não conhecem todos os padrões de certificação da cédula.

De acordo com o Banco Central do Brasil, a cédula traz diversos tipos de elementos de segurança para evitar falsificações. Entre os itens aparecem marcas d'água, números escondidos, alto-relevo e até elementos fluorescentes.

A Polícia Civil foi procurada pela reportagem para verificar se outros casos semelhantes foram registrados, mas até o momento da publicação não houve retorno.

Vale ressaltar que falsificação é crime previsto pelo artigo 289 do Código Penal Brasileiro, com pena prevista de 3 a 12 anos de prisão. Quem tentar colocar uma cédula falsa em circulação depois de tomar conhecimento de sua falsidade, mesmo que a tenha recebido de boa-fé, pode ser condenado a uma pena de 6 meses a 2 anos de detenção.

Direto das Ruas - A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário