ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 32º

Direto das Ruas

Pacientes transplantados enfrentam falta de medicamento na rede pública

Paciente relatou que a informação recebida na Casa da Saúde é que não havia previsão de chegada do medicamento

Mayara Bueno | 30/08/2018 10:54
Caixa de remédio Imuran, nome comercial da Azatioprina. (Foto: Reprodução Internet).
Caixa de remédio Imuran, nome comercial da Azatioprina. (Foto: Reprodução Internet).

Medicamento utilizado no controle de pacientes submetidos a transplantes de órgãos está em falta na Casa da Saúde, que funciona em Campo Grande.

Um leitor do Campo Grande News, um advogado de 31 anos, que preferiu não revelar o nome, disse que a informação recebida no local foi de que não havia mais o remédio Azatioprina, cujo nome comercial é Imuran, nem previsão de chegada.

"Muita gente chega para pegar e não tem nem prazo para ter o medicamento. No momento não faço mais uso, mas já tomei por cinco anos". O paciente, no entanto, percebeu a falta do Azatioprina por notar pessoas que buscavam o remédio e não o conseguiam. Na rede particular, a droga custa R$ 155, em média.

O governo, por meio da assessoria da Secretaria de Saúde, disse que o processo para compra do medicamento está em andamento, inclusive já pago. Não houve resposta quanto à quantidade e o motivo da falta.

Chamada de Casa de Saúde, o local é gerido pelo governo por meio do Ceaf (Componente Especializado da Assistência Farmacêutica) e fornece remédios pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Nos siga no Google Notícias