A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

30/08/2018 10:54

Pacientes transplantados enfrentam falta de medicamento na rede pública

Paciente relatou que a informação recebida na Casa da Saúde é que não havia previsão de chegada do medicamento

Mayara Bueno
Caixa de remédio Imuran, nome comercial da Azatioprina. (Foto: Reprodução Internet).Caixa de remédio Imuran, nome comercial da Azatioprina. (Foto: Reprodução Internet).

Medicamento utilizado no controle de pacientes submetidos a transplantes de órgãos está em falta na Casa da Saúde, que funciona em Campo Grande.

Um leitor do Campo Grande News, um advogado de 31 anos, que preferiu não revelar o nome, disse que a informação recebida no local foi de que não havia mais o remédio Azatioprina, cujo nome comercial é Imuran, nem previsão de chegada.

"Muita gente chega para pegar e não tem nem prazo para ter o medicamento. No momento não faço mais uso, mas já tomei por cinco anos". O paciente, no entanto, percebeu a falta do Azatioprina por notar pessoas que buscavam o remédio e não o conseguiam. Na rede particular, a droga custa R$ 155, em média.

O governo, por meio da assessoria da Secretaria de Saúde, disse que o processo para compra do medicamento está em andamento, inclusive já pago. Não houve resposta quanto à quantidade e o motivo da falta.

Chamada de Casa de Saúde, o local é gerido pelo governo por meio do Ceaf (Componente Especializado da Assistência Farmacêutica) e fornece remédios pelo SUS (Sistema Único de Saúde).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions