ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 22º

Direto das Ruas

Passageiros relatam problemas na integração de linhas com transporte liberado

Consórcio esclarece que usuário sem vale transporte deve adquirir gratuitamente o "cartão cidadão", no próprio guichê do Terminal

Por Guilherme Correia e Tainá Jara | 06/04/2020 14:01
Usuários precisam entrar pela porta da frente mesmo dentro do terminal, a fim controlar quantidade de passageiros (Foto: Arquivo/Kisie Ainoã)
Usuários precisam entrar pela porta da frente mesmo dentro do terminal, a fim controlar quantidade de passageiros (Foto: Arquivo/Kisie Ainoã)


Depois de 15 dias de suspensos, os ônibus voltaram a circular para todo o tipo de usuário, nesta segunda-feira, mas ainda com frota reduzida.  Diversos leitores, no entanto, relataram, por meio do Direto das ruas, problemas para realizar a integração. Alguns tiveram de pagar dois passes ao invés de um, por exemplo.

Outros relataram a necessidade de adquirir um novo cartão para conseguir fazer a integração das linhas. De acordo com o presidente do Consórcio Guaicurus, João Resende, a cobrança de apenas um passe para todo trajeto, mesmo aquele com mais de uma linha, é feita apenas para o usuários que possuem cartão cidadão.

As dúvidas surgiram a partir das medidas adotados para colocar o transporte público em funcionamento em situação de pandemia.  O número de passageiros precisa ser limitado e todos devem ir sentados. Para isto, o consórcio adotou o embarque pela porta dianteira, mesmo nos terminais de ônibus para controlar a quantidade de pessoas dentro do veículo.

O gestor de vendas, de 25 anos, Luiz Eduardo relata que ao chegar no Terminal Júlio de Castilho por volta de 7h30 da manhã, teve de pagar outra passagem ao entrar em outro coletivo, pois não tinha passe habilitado para integração.

Segundo ele, a medida desfavorece aqueles que não possuem vale transporte fornecido em cartão pela empresa.

Não me informaram o que eu poderia fazer, foi constrangedor isso, já que não tinha um informativo", reclama.

Outra pessoa que reclamou de situação semelhante no General Osório, foi a funcionária de condomínio, de 20 anos, Cibelle Francine. De acordo com ela, que foi de ônibus junto à irmã por volta das 6h, obrigar o usuário do transporte a passar outra vez o cartão para descer no terminal, é prejudicial para aqueles que dependem de várias linhas. "Minha irmã precisa pegar outro ônibus que está fora, ela teve de pagar uma segunda passagem só pra ir ao trabalho, sabe?", explica.

Dica - A orientação dada pelo Consórcio Guaicurus, é de que os usuários que não possuam cartão que realize integração, busquem o guichê do terminal para adquirir gratuitamente o cartão cidadão, que pode realizar até duas integrações, com duas horas de tempo.

A medida foi tomada para melhorar o transporte durante o período de quarentena, já que as linhas estão reduzidas a fim de evitar aglomerações. Entrar novamente pela catraca faz com que haja controle sobre a quantidade de passageiros.

De acordo com a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) apenas aqueles que possuam vale transporte, cartão cidadão e cartões de isenção tarifaria, podem usufruir da integração temporal - o cartão unitário não permite.

Direto das Ruas – A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.