ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  09    CAMPO GRANDE 12º

Economia

Acrissul quer parte da Embrapa para realizar eventos, mas não inclui shows

Por Marta Ferreira | 23/02/2011 16:50
(Foto: João Garrigó - Campo Grande News - 19/11/2010)
(Foto: João Garrigó - Campo Grande News - 19/11/2010)

Em ofício entregue hoje ao ministro das Relações Institucionais, Luiz Sérgio,em Brasília, o presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Francisco Maia, reivindica uma parte da área da Embrapa-Gado de Corte, em Campo Grande, para a realização, pela entidade, de feiras, provas de ganho de peso e outras atividades destinadas ao melhoramento genético da pecuária do Estado.

Maia foi acompanhado do deputado federal Vander Loubet e entregou, também, o convite para Dilma participar da Expogrande 2011, que se transformou em polêmica após a proibição pela Justiça de realização de shows no Parque de Exposições Laucídio Coelho, onde fica a Acrissul.

A área reivindicada pela Acrissul é entre 150 e 200 hectares. O projeto da entidade não inclui a realização de shows neste espaço. O documento encaminhado à presidente da República também foi entregue por Fransico Maia ao presidente da Embrapa, Pedro Antonio Arraes Pereira.

A Acrissul argumenta no ofício que, ao longo de qu oito décadas de existência, a estrutura do Parque se tornou obsoleta e já não comporta mais a evolução da pecuária sul-mato-grossense e brasileira. A entidade cita que a Expogrande tornou-se uma das mais relevantes feiras no calendário dos expositores das mais diversas raças, e que, neste espaço de tempo, a carne sul-mato-grossense se transformou num produto de qualidade superior e de sabor incomparável.

De acordo com a Associação, fundada em 1931, o Parque Laucídio Coelho hoje sofre com a falta de espaço, o que compromete suas atividades principais.

Francisco Maia afirma que o Parque não mudará de lugar. A idéia é que no local funcionem as atividades do Projeto “Acrissul Amanhã”, que inclui um shopping rural contendo lojas, banco, empresas de pesquisa e restaurantes voltados aos produtores rurais.

Como seria No ofício, entregue hoje ao ministro das Relações Institucionais a Acrissul reivindica a destinação, em regime de comodato ou outra modalidade de transação, de uma área de 150 a 200 hectares, dentro da propriedade da Embrapa-Gado de Corte, em Campo Grande, para que a Acrissul possa, numa espécie de fazenda-modelo, realizar ao longo do ano feiras, provas de ganho de peso, dia de campo e work-shops, com ênfase ao melhoramento genético e outras formas de difusão de tecnologias para a pecuária.

Segundo Francisco Maia, tanto o presidente Nacional da Embrapa, Pedro Antonio Arraes Pereira, quanto o chefe-geral do Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Corte, em Campo Grande, Cléber Soares, assim como o próprio ministro Luiz Sérgio, se mostraram receptivos à reivindicação, e também concordam que a alternativa fortalecerá os laços entre produtores rurais e os pesquisadores, revalidando de forma mais eficiente o próprio trabalho das Embrapas.

Nos siga no Google Notícias