A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019

02/04/2019 11:59

Aneel aprova reajuste de 12,48% para consumidores residenciais em MS

O reajuste médio é de 12,39%, sendo 12,48% para baixa tensão (residências) e de 12,16% para alta tensão (indústrias)

Aline dos Santos e Tatiana Marin
Gerente corporativa de regulação, Dayanni Rossi apresentou dados sobre reajuste durante coletiva de imprensa. (Foto: Kisie Ainoã)Gerente corporativa de regulação, Dayanni Rossi apresentou dados sobre reajuste durante coletiva de imprensa. (Foto: Kisie Ainoã)

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou reajuste de 12,48% para os consumidores residenciais (baixa tensão) nos 74 municípios atendidos pela Energisa em Mato Grosso do Sul. O aumento passa a valer a partir de 8 de abril.

O reajuste médio é de 12,39%, sendo 12,48% para baixa tensão e de 12,16% para alta tensão (indústrias). O índice foi definido pela Aneel e divulgado nesta terça-feira (dia 2) pela Energisa durante coletiva de imprensa.

De acordo com a gerente corporativa de regulação da Energisa, Dayanni Rossi, o total de 12,39%, é composto por duas parcelas. A parcela A responde por 9,32% da tarifa e contempla geração, transmissão de energia e encargos. “O maior aumento não é gerenciável pela Energisa, que faz a distribuição”, afirma Paulo Roberto.

Os 3,07% restantes correspondem ao montante do reajuste que fica com a empresa. No cálculo do reajuste, a Aneel utiliza o IPG-M (Índice Geral de Preços – Mercado) acumulado em 12 meses e dados de geração de energia repassados pela concessionária. O indicador dos 12 meses foi de 8,27%.

Nesta etapa, também chega ao consumidor o encarecimento de energia relativo ao período de bandeira vermelha, quando o acionamento de termelétricas aumenta o custo.

A Energisa tem um milhão e quarenta mil clientes em Mato Grosso do Sul. Do total, 129 mil consumidores estão na tarifa social, programa com até 65% de desconto na conta.

Conforme a empresa, outras 171 mil famílias podem aderir, mas não fizeram o cadastro. O recadastramento para ser atendido no programa precisa ser feito a cada dois anos.



Viva o Brasil!! Será que a policia vai atrás desses ladrões agora com esse aumento?? Vamos esperar!!
Enquanto isso pagando as contas. Que fase...
Revoltante!!!
 
Clebe PL em 02/04/2019 14:18:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions