A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

05/04/2011 11:27

Fracassa movimento político e Aneel autoriza reajuste de 17,49% para luz

Marta Ferreira

A partir de 8 de abril, a tarifa de energia elétrica vai ficar em média 17,49% mais cara para os 815 mil clientes da Enersul (Empresa Energética de Mato Grosso do Sul). O reajuste foi aprovado esta manhã, em reunião técnica na sede da entidade, em Brasília.

De nada adiantou o apelo de três parlamentares de Mato Grosso do Sul - o deputado Federal Fábio Trad (PMDB), e os estaduais Marcos Trad (PMDB) e Paulo Correia (PR) – para que o percentual fosse diminuído. Todos chegaram a citar motivos religiosos para um aumento menor, sem sucesso.

O percentual aprovado para o reajuste da Enersul é o maior entre as 10 concessionárias de energia que estão tendo reajustes aprovados este mês. O índice é apenas um pouco menor do que a empresa havia solicitado, 17,56%.

Conforme o relatório final que aprovou o aumento, o reajuste de fato é de 12,33%, mas a percepção ao consumidor será em média de 17,49%.

A alta é diferenciada para os consumidores de alta tensão (14,86%) e os de baixa tensão (18,57%).

Efeito devolução O que foi uma vitória do consumidor, a determinação de devolução de R$ 191 milhões cobrados a mais pela empresa durante 5 anos, agora acaba, segundo os conselheiros, resultando em um impacto ainda maior do reajuste aprovado.

Tanto o conselheiro que relatou o processo, Romeu Donizete Rufino, quanto os outros que votaram, justificaram que a Aneel tem preocuapação com a chamada “modicidade” das tarifas, conceito que defende um impacto menor para o consumidor.

Porém, justificaram que a Aneel tem a função de fazer cumprir a lei e os contratos com as empresas concessionárias de energia e disseram que é isso que está sendo feito em relação à tarifa da Enersul.

Romeu Rufino disse, também, que em relação à inflação acumulada entre 2007 e 2011, a tarifa da Enersul subiu menos. A inflação acumulada, conforme relatado, foi de 16%, segundo apontado, enquanto a inflação, medida pelo IGPM, atingiu 31%.

Relator recomenda reajuste médio de 17,49% para a tarifa da Enersul
O relator do processo de reajuste da tarifa da Enersul na Aneel, Romeu Rufino Donizete, recomentou um aumento médio de 17,49%. A decisão sai esta ...
Durante reunião, 3 deputados pedem reajuste menor para tarifas da Enersul
O deputado federal Fábio Trad (PMDB) e os deputados estaduais Marcos Trad (PMDB) e Paulo Correia (PR) se manifestaram esta manhã na reunião da Anee...
Começa reunião da Aneel que vai definir reajuste da tarifa da Enersul
Já começou a reunião da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) que vai definir o reajuste anual da Enersul, empresa que abastece 72 municípíos ...
Aneel confirma pedido da Enersul em reajustar energia em 17,5% para MS
Divulgado nesta sexta-feira pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) o calendário de reajustes anuais da tarifa de energia elétrica, aponta ...


Sem comentário, acho a melhor atitude da população de Campo Grande de se mudar de Estado e procurar outro melhor do que este, ou de se levantar e fazer uma revolta como aconteceu no Egito, pois a população não aguenta mais de tanto pagar impostos, e nada de retorno, tanto na saúde como na educação e no seu bem estar social.
 
josé v.lima em 05/04/2011 12:52:15
Mais uma vez, quem pode mais chora menos. Onde já se viu pagar uma das energias mais caras do país, se pelo menos fosse por um serviço bom, mas um serviço falho, que na menor ameaça de chuva, ficamos por horas na completa escuridão. E o pior que não dá nem para boicotar, porque necessitamos dela diariamente em nossas vidas, mas não podemos cruzar os braços e ficar parados diante deste aumento abusivo, mas tomar alguma atitude sulmatogrossenses.
 
marivane cavalcanti em 05/04/2011 12:45:21
Inaceitável! Esses ajustes abusivos estão por todos os lados! Reajuste para energia elétrica, reajuste para combustível, para o preço da carne, da cesta básica, TUDO, menos um reajuste à altura dos nossos salários. Enersul, depois não reclame quando triplicar o número de gatos (gambiarras) na cidade toda!
 
Gisele Sena Bertolazo em 05/04/2011 12:10:45
..."Chegaram a citar motivos religiosos..."
Ah.!!! Vão caçar sapo.
Isso é falta de capacidade em dialogar ou incompetência em apresentar fatos concretos para evitar o que ocorreu.
Usar de expressões com sentimentos de pedintes? Por representantes nas esferas governistas? Não acredito.
 
Orlando Lero em 05/04/2011 12:09:09
Iniciamos o ano de forma espetacular, aumento na tarifa do IPTU e aumento na tarifa de Energia.

Será que o salário minimo concedido ao povo brasileiro consegue comportar esses aumentos ??? Eu acredito que não. Agora podemos tentar mobilizar a sociedade de MS a diminuir o consumo de energia com itens não essenciais para não colaborar com os lucros estimados da ENERSUL. Reduzam o consumo de energia pessoal, vamos economizar no bolso e dar uma resposta para o Governo e para a ENERSUL. Obs: se no seu bairro falta iluminação pública COBRE .
 
Adenilson Silveira em 05/04/2011 11:48:29
Nunca na história desse país.... Energia 17%, álcool a R$ 2,30, juros bancários mais altos do mundo. Isso é a SOCIALIZAÇÃO DA POBREZA. Vão acabar com a classe média, só vai ter rico, pobre e miserável.
 
André Cabreira em 05/04/2011 05:58:25
Por que será que o brasileiro é tão passívo? Ah se o meu salário subisse tanto assim...
 
Maria L. Moreira em 05/04/2011 02:55:16
Que absurdo, pior é que não sabem fazer contas, agora quero saber se o meu salario vai ficar acima de 17%, porque alem da energia, tem alimentação, combustivel, depois atrás de tudo isso vem a água, telefone, roupa, valeu a tentativa dos parlamentares, agora se faltar energia em casa eles vão descontar, vai nadaaaaa.
 
Maria Rita Martins Saravy em 05/04/2011 01:12:24
Gostaria de entender porque mato grosso do sul tem a energia mais cara do brasil, o combustível mais caro ( a gasolina em Bonito deve ser a mais cara do mundo) o ICMS mais elevado etc... Qual seria a razão? Talvez a inércia política dos nossos governantes? Talvez a passividade da população? Quem sabe tudo isso junto não forma a receita básica de lucro para as multi nacionais?

 
Reginaldo Donizete Alves em 05/04/2011 01:06:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions