A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

24/07/2019 11:24

Antes de anúncio oficial, trabalhador já sonha com dinheiro do FGTS

Quase ninguém pensa em poupar e planos vão de pagar contas à gastar com viagem

Anahi Zurutuza e Fernanda Palheta
Movimentação em agência da Caixa Econômica no Centro; saques poderão ser feitos pelo banco estatal (Foto: Marina Pacheco)Movimentação em agência da Caixa Econômica no Centro; saques poderão ser feitos pelo banco estatal (Foto: Marina Pacheco)

Só de saber que o governo pretende liberar o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), o trabalhador já sonha com o dinheiro extra. Quase ninguém pensa em poupar e os planos vão de pagar dívidas a comprar o enxoval do bebê que está por vir.

O anúncio oficial sobre como vai funcionar a liberação do recurso deve ser feito hoje à tarde. Mas, conforme apurou a imprensa nacional com a equipe econômica do Planalto, a ideia é autorizar que trabalhadores saquem até R$ 500 de cada conta do FGTS – inativas (empregos passados) e ativas (contratações atuais) – neste ano, e instituir programa de saque anual a partir de 2020.

A técnica de enfermagem Juliana Olmedo, de 31 anos, sacou cerca de R$ 600 quando o Executivo federal, na gestão de Michel Temer (MDB), liberou as contas inativas do FGTS em 2017 e pretende fazer novo saque. “Usei para pagar contas e neste ano, vou sacar de novo porque continuo tendo dívidas para quitar”.

Anderson Miranda de Araújo tem 40 anos e trabalha como motorista de aplicativo. Ele também se lembra que usou o dinheiro do FGTS há dois anos para antecipar contas que tinha para pagar e quer tirar o que puder do fundo novamente. “Só que desta vez vou guardar para viajar”.

Técnica de enfermagem, Juliana Olmedo diz que precisa do dinheiro para pagar contas (Foto: Marina Pacheco)Técnica de enfermagem, Juliana Olmedo diz que precisa do dinheiro para pagar contas (Foto: Marina Pacheco)
Daividson quer sacar FGTS para comprar o enxoval da filha que nasce em novembro (Foto: Marina Pacheco)Daividson quer sacar FGTS para comprar o enxoval da filha que nasce em novembro (Foto: Marina Pacheco)

O analista de sistemas Daniel Vasconcelos, de 50 anos, não fez o saque em 2017, mas não se arrependeu. Agora, ele diz que torce para que o dinheiro extra o ajude a reformar sua casa. Já o frentista Davidson Quadros Ferraz de Araujo, de 25 anos, quer comprar o enxoval da filha que vai nascer em novembro.

Dentre os entrevistados do Campo Grande News, só duas trabalhadores falaram em poupar, a esteticista Alessandra Costa Moreira Vasconcelos, 39, e a cozinheira Rosimari Rodrigues dos Santos, que tem a mesma idade.

Trabalhando como autônoma agora, a esteticista foi funcionária dos Correios e conseguiu sacar R$ 15 mil há dois anos. “Eu dei entrada no meu carro e já até estou com outro. Desta vez, vou deixar o dinheiro onde está. É uma garantia para o futuro”.

A cozinheira Rosimari Rodrigues, de 39 anos, prefere guardar (Foto: Marina Pacheco)A cozinheira Rosimari Rodrigues, de 39 anos, prefere guardar (Foto: Marina Pacheco)

A cozinheira também teme ficar com uma mão na frente e outra atrás numa possível demissão. “Melhor não gastar com bobeira”.

Palavra de especialista – O economista Thales de Souza Campos faz alerta para quem está sonhando com a grana extra. O dinheiro do FGTS só será bem-vindo se for usado para “quitar dívida incontrolável” e evitar que o trabalhador se afunde mais na areia movediça dos juros ou para quem está no azul, mas pretende fazer aplicação mais rentável que a poupança.

“Tirar para por poupança é pior, porque paga menos”, explica. A poupança rende 3% ao ano, o mesmo que o dinheiro descontado do trabalhador rende no fundo, mas no caso de uma demissão, por exemplo, o empregador paga multa de 40% de multa sobre o saldo do FGTS.

Campos comenta que o imediatismo é característica do brasileiro e que a liberação do dinheiro recolhido obrigatoriamente pelo trabalhador é uma medida emergencial para alavancar a economia, mas temerosa. “O País está passando por um processo econômico, principalmente pelas questões ideológicas, um processo populista, e liberação esporádica do FGTS é uma forma de movimentar a economia, mas fazer disso um plano de Estado é o problema. O grande problema do Brasil é que falta educação financeira, principalmente no quesito de poupar, o brasileiro não tem esse hábito”.

Empresas deixarão de recolher FGTS de empregados aposentados
Os empregados aposentados que voltarem a trabalhar não terão o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) recolhido pelo empregador. A mudança cons...
Como usar o FGTS para acelerar compra da casa própria por consórcio imobiliário
Começar a guardar dinheiro para realizar o sonho da casa própria. Muito provavelmente, esta frase consta na lista de metas deste ano de milhares de b...
Temer sanciona lei que libera uso do FGTS para socorrer santas casas
O presidente Michel Temer sancionou hoje (27), sem vetos, a lei que autoriza a criação de linha de crédito com recursos do Fundo de Garantia do Tempo...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions