ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, DOMINGO  29    CAMPO GRANDE 24º

Economia

Antes mesmo de ser colhida, quase 50% da soja de MS já foi negociada

Preços até 10% maiores animaram produtores que estão em plena colheita das lavouras neste momento

Por Rosana Siqueira | 17/02/2020 14:41
MS cultivou cerca de 3,1 milhão de hectares nesta safra de verão. (Arquivo Pessoal)
MS cultivou cerca de 3,1 milhão de hectares nesta safra de verão. (Arquivo Pessoal)

Quase 50% de toda a soja que começou a ser colhida em Mato Grosso do Sull já está vendida antecipadamente. Pelo menos é o que mostra um levantamento da Granos Corretora que aponta que os produtores rurais de MS comercializaram, até 10 de fevereiro, 46,5% da safra de soja 2019/20. Segundo levantamento, houve avanço de 8 pontos percentuais comparado ao índice apresentando em igual período da safra 2018/19.

Já o preço médio da saca no mês de fevereiro ficou em R$ 73,63, no comparativo com mesmo período do ano passado. O aumento nominal foi de 10,6%, quando a saca da oleaginosa havia sido cotada, em média, a R$ 66,53. “As cotações do grão subiram e permanecem sustentados pela forte demanda, o baixo excedente de soja e as valorizações da moeda americana”, afirma a analista técnica do Sistema Famasul, Bruna Dias.

Mato Grosso do Sul comercializou 3,5 mil toneladas de soja, até a segunda semana de fevereiro. A China aparece como o principal destino, com 90,1% do total das exportações desta comoditie e, em seguida, a Tailândia, com 9,8% da receita.

De acordo com o último balanço do SIGA/MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), a estimativa é que a produção seja de 9,9 milhões de toneladas, um recorde em Mato Grosso do Sul, com aumento de 12,5% em relação ao ciclo anterior.

O levantamento indica que, nesta safra, a área plantada será de 3,1 milhões de hectares, um aumento de 6,18% frente à última temporada, que foi de 2,9 milhões de hectares. A produtividade deve ser de 52,1 sacas por hectare.

A analista técnica do Sistema Famasul, Tamiris Azoia, explica que o aumento da área de plantio é benéfico para o estado. “A expansão da cultura da soja em Mato Grosso do Sul tem ocorrido sobre pastagens degradadas, o que gera benefícios agronômicos, sociais e ambientais".

Conforme o departamento técnico, a colheita da soja já atingiu cerca 5% em todo o estado, que é o 5º maior produtor de soja do país. Nas primeiras posições estão Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás.

Milho – Para Mato Grosso do Sul, a expectativa de área plantada é de 1,9 milhões de hectares, volume 9% menor que no ano passado.