A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

28/04/2013 10:27

Apesar de produção maior, etanol de MS continua o mais caro da região

Nícholas Vasconcelos
Apesar de produção alta, consumidor paga mais caro pelo etanol em MS. (Foto: Simão Nogueira)Apesar de produção alta, consumidor paga mais caro pelo etanol em MS. (Foto: Simão Nogueira)

Mato Grosso do Sul tem o quinto menor preço do etanol no Brasil, R$ 2,235 pelo litro, mas continua como o mais caro na comparação com os estados vizinhos.

Em São Paulo, o combustível da cana-de-açúcar custa R$ 1,946; no Mato Grosso, R$ 1,987; Goiás, R$ 2,010 e em Minas Gerais é preciso desembolsar R$ 2,180. Os dados são da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocumbustíveis) e foram levantados entre os dias 14 e 20 de abril.

O Estado teve o maior avanço de canaviais do país na safra 2012/2013, segundo a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) foram 61,8 mil hectares a mais que o ciclo passado, totalizando 542,7 mil hectares.

A produção de etanol sul-mato-grossense corresponde a 8,10% da produção brasileira, o que coloca o estado em quarto lugar na produção desse combustível.

Nesta sexta-feira (24), foi inaugurada oficialmente a 24° indústria de etanol do Estado, a Usina Ivinhema, com capacidade de moagem de 2 milhões de toneladas na primeira fase, chegando a 6 milhões quando a implantação estiver completa.

Durante a inauguração, o presidente da Biosul, Roberto Hollanda, anunciou que a expectativa para este ano é de moer 18,3% a mais que safra anterior, assim como a produção de etanol que deve subir 22,8%, totalizando 2,35 bilhões de litros.

A explicação para um preço mais alto que os vizinhos, alguns com produção menor, passa pelo preço praticado pelas empresas. “As companhias têm políticas de preços diferentes para diferentes estados e isso chega ao revendedor”, explica o diretor de comunicação do Sinpetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Mato Grosso do Sul), Marcos Villalba.

Além das políticas de preços, Villalba também credita a diferença a alíquota do ICMS (Imposto sobre Comercialização de Mercadorias e Serviços). Em Mato Grosso do Sul, o Governo do Estado cobra 17% de imposto, enquanto em outros locais é cobrado 12%.

Esta semana o Governo Federal anunciou um pacote de redução de impostos para tentar baratear o etanol. Com a renúncia de R$ 1 bilhão do PIS/Cofins (Programa de Integração Social/Contribuição Social para o Financiamento da Seguridade Social) para reforçar o caixa dos produtores, que reclamam da queda da produção em função dos prejuízos do clima.

O Sinpetro alerta ainda que os preços devem aumentar mais, já que nesta quinta-feira (25) houve reajuste de 10 centavos nas distribuidoras e que não deve demorar para chegar às bombas.

 

Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...


foi uma grande decepção ver o álcool nesse preços e os senhores dos engenhos lucrarem com incentivos fiscais,financiamentos bndes, por mim pode subir e ficar R$ 10,00 O litro, álcool nunca mais!!
 
luiz carlos silva em 29/04/2013 07:36:45
Que explicação mais convincente, é assim mesmo, o etanol mais uma vez não dará certo, pelos memos motivos, as empresas não tem obrigação de abastecimento, logo se quiserem produzir mais açucar que alcool, fazem como quiserem, e nós pagamos o pato.
 
Marcos Melare em 28/04/2013 20:04:37
Realmente, a cana de açucar mudando a geografia de MS, antes tinhamos muito bois e a carne mais cara do Brasil, agora temos muito etanol e o álcool mais caro do Brasil.
 
João Aparecido em 28/04/2013 12:47:59
Sempre será o mais caro.....com essa carga tributária enorme em nosso
estado.
 
FRANK MARQUES em 28/04/2013 11:35:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions