A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2019

13/02/2019 10:25

BRF recolhe carne após detectar frango contaminado por salmonella em MS

Lotes contaminados com a bactéria foram produzidos em outubro e novembro do ano passado na unidade de Dourados

Helio de Freitas, de Dourados
Linha de produção da indústria a BRF em Dourados (Foto: Divulgação)Linha de produção da indústria a BRF em Dourados (Foto: Divulgação)

Lotes de carne de frango contaminados com a bactéria Salmonella enteritidis saíram da unidade da empresa brasileira de alimentos BRF em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

A contaminação levou a empresa, dona das marcas Sadia e Perdigão, a anunciar nesta quarta-feira (13) o recolhimento de 164,7 toneladas de carne de frango in natura destinadas ao mercado doméstico, e de outras 299,6 toneladas que seriam vendidas para outros países. As informações são da Agência Brasil.

A informação sobre a contaminação pela bactéria foi feita em comunicado ao mercado. Segundo a BRF, estão sendo recolhidos do mercado nacional coxas e sobrecoxas sem osso, meio peito sem osso e sem pele (em embalagens de 15 kg), filezinhos de frango (embalagem de 1 kg), filé de peito (embalagem de 2 kg) e coração (embalagem de 1 kg).

A BRF informou que os lotes com suspeita de contaminação foram produzidos nos dias 30 de outubro de 2018 e entre 5 e 12 de novembro de 2018 na unidade de Dourados.

Os lotes receberam o carimbo de inspeção do SIF (Serviço de Inspeção Federal), vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

De acordo com o comunicado da empresa, o recolhimento dos lotes produzidos em Mato Grosso do Sul é por precaução. A medida foi comunicada ao Ministério da Agricultura e à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A BRF diz que já iniciou o inventário e recolhimento dos produtos em rota ou com os clientes no mercado interno e externo. Também destacou um grupo de especialistas para investigar a origem do problema e adotar medidas para que a contaminação não volte a ocorrer.

Produção mantida – A empresa informou que a produção da fábrica de Dourados está mantida, mas “sob um processo rigoroso de manutenção e liberação dos produtos”. O segundo a BRF, a ocorrência foi pontual e não se repetirá.

Conhecida por causar infecção gastrointestinal, a Salmonella enteritidis não resiste ao tratamento com calor, segundo explicou a BRF, ou seja é eliminada quando os alimentos são cozidos, fritos ou assados.

Entretanto, se os alimentos não forem devidamente preparados, a bactéria pode causar infecção, provocando dores abdominais, diarreia, febre e vômito.

Caixa libera R$ 2,7 bilhões em abono para nascidos em março e abril de 2017
O abono salarial do Programa de Integração Social (PIS), ano-base 2017, começa a ser pago hoje (21) para os trabalhadores da iniciativa privada nasci...
Intenção de consumo das famílias cresce 2,7% de janeiro para fevereiro
A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), calculada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), cresceu 2,7% na passage...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions