A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

04/12/2008 08:21

CEF não sente efeitos da crise e tem R$ 25 mi para MS

Redação

Financiamentos habitacionais bateram recorde em 2008 no Mato Grosso do Sul e atingiram o total de R$ 255 milhões, montante que representa crescimento de 61,77% em relação ao mesmo período do ano passado, de janeiro a novembro, quando foram contabilizados R$ 119 milhões. O superintendente regional da CEF (Caixa Econômica Federal), Paulo Antunes de Siqueira, apresentou os dados, que segundo ele, são sinais de que a crise mundial pouco afetou o setor.

Segundo ele, a crise também não comprometeu o pagamento dos empréstimos. Siqueira afirma que a inadimplência registrada em Mato Grosso do Sul é de 1,8%, percentual considerado baixo quando se compara à média nacional, que é de 2,2%. O superintendente pontua que o maior nível atingido em Mato Grosso do Sul foi de 2%.

A perspectiva é que até o fim do ano, o Estado atinja o total de R$ 280 milhões em financiamentos. A Caixa aposta na redução dos juros como uma forma de atrair novos negócios em tempo de instabilidade econômica. Conforme Siqueira, pessoas que tiverem renda de até R$ 2 mil pagarão juros de 5% ao ano, enquanto hoje o percentual é de 6%. Esta faixa de clientes representa 80% da demanda de financiamento. Já a taxa para pessoas com rendimentos entre R$ 2 mil e R$ 4,9 mil ficará mantida em 8,16% ao ano.

Outra vantagem oferecida aos clientes é o aumento dos prazos para pagamento que eram de 20 anos e agora chegam a 30 anos. Para o superintendente, Mato Grosso do Sul também tem parcerias que favorecem crescimento do total de financiamentos. Ele explica que quase todas as imobiliárias do Estado estão credenciadas a fazer os financiamentos e esta comodidade garante mais êxito nos negócios.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions