A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

17/12/2013 19:02

Com indústria e agronegócio, PIB das cidades cresce até 36% no Estado

Lidiane Kober e Edivaldo Bitencourt
Caarapó foi o município que registrou maior crescimento do PIB, em Mato Grosso do Sul (Foto: Viviane Matos/Divulgação)Caarapó foi o município que registrou maior crescimento do PIB, em Mato Grosso do Sul (Foto: Viviane Matos/Divulgação)

A instalação de indústrias, a recuperação de frigoríficos e o bom momento do agronegócio resultaram no crescimento de até 36% do PIB (Produto Interno Bruto) de cidades de Mato Grosso do Sul. O líder é o mediano, mas promissor município de Caarapó, a 283 quilômetros da Capital. A realidade é semelhante em Costa Rica. Por outro lado, Nova Andradina, a terceira cidade que mais viu a receita aumentar, cresceu por ser um polo regional no comércio e na prestação de serviços.

Em Caarapó, o PIB subiu de R$ 488,2 milhões para R$ 664,3 milhões, de 2010 para 2011, conforme levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgado nesta terça-feira (17). “Nos últimos três anos, dois frigoríficos se recuperaram e ajudaram a impulsionar a nossa economia”, disse o prefeito Mário Valério (PR).

Ele também atribuiu o bom momento a instalação de usina de álcool e açúcar e ao aumento da área plantada no município. “Os produtores estão empolgados com os resultados das últimas safras e estão investindo mais”, destacou. “Aqui, só fica desempregado quem não quer trabalhar”, completou o prefeito.

Segundo lugar no ranking das cidades que mais cresceram no Estado, Costa Rica viu o PIB aumentar 28%, de R$ 510 milhões para R$ 653,5 milhões. “Isso se deve, principalmente, a dois fatores: a instalação de uma usina de cana e a inclusão da safrinha na nossa produção”, explicou o prefeito Valdeli dos Santos Rosa (PR).

A Odebrecht abriu as portas na cidade em 2008 e deve atingir a produção máxima em 2015. “Começaram plantando em nove mil hectares e, até o final do ano, a área deve atingir a 40 mil hectares”, detalhou o prefeito.

De 2010 para cá, ainda segundo ele, os produtores perceberam mudança no clima e iniciaram o cultivo da safrinha, que praticamente dobrou a produção de milho e soja. “O período de chuva se prolongou até maio e abriu a possibilidade de plantar duas vezes por ano”, comemorou Valdeli.

Apesar de viver realidade diferente, Nova Andradina viu o PIB aumentar 26,58%, de R$ 771 milhões para R$ 976 milhões. De acordo com o prefeito Roberto Hashioka (PMDB), o crescimento é resultado do fato de o município ser um “polo regional no comércio e na prestação de serviços”. “Temos duas universidades federais, uma estadual, além do Hospital Regional, que atende sete municípios da região”, relatou.

Ele, inclusive, projeta crescimento maior nos próximos anos. “No final de 2012, o Frigorífico JBS assumiu o Independência e instalou fase de recuperação”, iniciou. “Também está previsto para 2014 a instalação de um Centro Integrado do Sesi/Senai para capacitação profissional e um Centro de Diagnóstico do Câncer”, completou.

Ranking – Depois de Nova Andradina, quem mais cresceu foi o pequeno município de Laguna Carapã. Na cidade, o PIB subiu de R$ 157,3 milhões para R$ 198,4 milhões, um aumento de 26,1%. Itaporã é o quinto do ranking, com crescimento de 26%, de R$ 301,9 milhões para R$ 380,4 milhões.

Segundo maior município de Mato Grosso do Sul, Dourados é o sétimo da lista, com aumento de 22,4% do PIB, de R$ 3,54 bilhões para R$ 4,33 bilhões.

Em Campo Grande, o PIB cresceu 13,31%, de R$ 13,87 bilhões para R$ 15,72 bilhões. No ranking nacional, a Capital sul-mato-grossense figura com o 35º maior Produto Interno Bruto do País.

Também de 2010 para 2011, Ponta Porã viu o PIB aumentar em 21,48%, de R$ 968 milhões para R$ 1,17 bilhão, enquanto em Corumbá o crescimento foi de 10,81%, passando de R$ 3,24 bilhões para R$ 3,6 bilhões. Três Lagoas registrou aumento de 10,5%, de R$ 2,82 bilhões para R$ 3,11 bilhões.

Mais rico, Chapadão tem renda de R$ 40,1 mil, enquanto Japorã R$ 6,4 mil
Com cerca de 20 mil habitantes, Chapadão do Sul é o município mais rico de Mato Grosso do Sul, considerando a renda per capita da população, divulgad...
Cinco municípios de MS ficam entre os 30 mais ricos do Centro-Oeste
O PIB (Produto Interno Bruto), que é soma total das riquezas, de cinco municípios de Mato Grosso do Sul ficou entre os 30 maiores do Centro-Oeste em ...


ABAIXO DE DEUS, O CARRO FORTE DE UM PAÍS, É A AGROPECUÁRIA, PRODUZ TUDO PARA A CIDADE, RETIRAR N DERIVADOS DOS PRODUTOS RURÍCOLAS, GRAÇAS AO PEQUENO PT, DO LULA, QUE COLOCOU, RECURSOS PARA A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA, TÃO FORTE OS RECURSOS, QUE NÃO TEM DIFERENÇA DO NORTE E DO SUL, NORDESTE E SUDESTE, E AS EXPORTAÇÕES DE MATÉRIAS PRIMAS, TEM ALAVANCADO O PROGRESSO, E MANTENDO UM PAÍS, NOS PLANOS DE DEUS, ABASTECENDO O MUNDO DE ALIMENTOS, SÓ A FALHA DO PT, É A DESMORALIZAÇÃO, A DESORDEM, A INDEFINIÇÃO DE DIREITOS E OBRIGAÇÕES QUE ESTÁ FALTANDO, PARA UM PAÍS EXCELENTE, QUE DEUS ABENÇOE.
 
PEDRO BRAGA em 18/12/2013 08:36:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions