ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 10º

Economia

Com mais gente em casa, pedidos aumentam 80% e hortifrutis improvisam na entrega

Empresário colocou até o marido para atender demanda do Deleviry; tem loja que começa o dia com 25 agendamentos

Por Liniker Ribeiro e Clayton Neves | 31/03/2020 10:19
Frutas expostas em stand de hortifruti onde as entregas aumentaram após início da pandemia do novo coronavírus
Frutas expostas em stand de hortifruti onde as entregas aumentaram após início da pandemia do novo coronavírus






Em plena pandemia, aumentou o número de pessoas afastadas do serviço, trabalhando em home office ou sem aula em escolas e universidades. Com isso, muitos que antes passavam o dia fora, agora são "obrigados" a passar mais tempo em casa. Como a orientação das autoridades é para que as pessoas saiam o menos possível, o número de compras por telefone e/ou aplicativos tem aumentado. Lanchonetes, restaurantes, supermercados e hortifrutis tem lucrado com isso. E, para dar conta da demanda, tem estabelecimento investindo pesado no Delivery.

Sem antes ter disponível alguém para fazer entregas, a empresária Ana Cláudia Marcon, proprietária do Green Life Hortifruti, afirma que precisou contar com a ajuda do marido para dar conta de atender a demanda de pedidos, que aumentou aproximadamente 80%. "Antes a entrega era só por por aplicativo, mas com a ameaça do corona, coloquei meu marido para fazer entregas próprias", explica.

Adriano Guidolin, proprietário de hortifruti onde dia começa com mais de 20 entregas agendadas (Foto: Kísie Ainoã)
Adriano Guidolin, proprietário de hortifruti onde dia começa com mais de 20 entregas agendadas (Foto: Kísie Ainoã)

Hoje, encomendas feitas no estabelecimento são entregues em toda a cidade."Foi uma decisão tomada por  conta do momento, tivemos que criar alternativas", pontua Ana. E, o que era improviso deu tão certo, que a comerciante garante, vai continuar com o serviço. "Vamos manter. Nossa intenção é contratar outro entregador quando essa crise passar", afirma.

Quem também viu aumentar os pedidos foi o empresário Adriano Guidolin, de 49 anos. Segundo ele, no Hortifruti Folha Verde, a estimativa é de 70% entregas a mais, desde o início da pandemia. "São cerca de 70 entregas por dia, recebemos pedidos por telefone e WhatsApp. Normalmente começamos o dia com aproximadamente 25 entregas agendadas", revelou o comerciante.

Entre os itens mais procurados, alface, tomate, cebola, mamão, laranja, uva e banana. E, como as idas para a rua aumentaram, Guidolin ressalta que os cuidados por parte da equipe de entrega também foram redobrados. "Sempre que chega a uma entrega mantemos distância, usamos luvas, existe um procedimento de higienização e também tem álcool no em gel no carro", explica o empresário, que assim como dois funcionários, também atua na entrega das mercadorias.

Produtos separados em bandeijas para que clientes tenham opções (Foto: Kísie Ainoã)
Produtos separados em bandeijas para que clientes tenham opções (Foto: Kísie Ainoã)
Produtos disponíveis para encomendas em hortifruti da Capital (Foto: Kísie Ainoã)
Produtos disponíveis para encomendas em hortifruti da Capital (Foto: Kísie Ainoã)