A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

21/02/2013 19:48

Construtora atrasa obra e Justiça manda rescindir compra de apartamento

Nícholas Vasconcelos

Decisão da Justiça determinou que a construtora Degrau rescindiu o contrato de compra e venda de apartamento em Campo Grande. A decisão do juiz titular da 2ª Vara Cível, Marcelo Câmara Rasslan, que determinou ainda o pagamento de R$ 10 mil por danos morais.

Segundo o processo, a cliente comprou um apartamento no valor de R$ 52.814 e foram pagos 54 das 183 parcelas do financiamento. De acordo com a compradora, o contrato previa que passados três meses do vencimento da primeira parcela as obras começariam e que dentro de oito meses seriam entregues três blocos, e, a partir daí, três blocos a cada seis meses. No entanto, afirma a autora que os prazos não foram cumpridos e o imóvel não foi entregue.

Para o juiz, a construtora não cumpriu com os prazos estabelecidos e disse que “considerando que o pagamento da primeira parcela foi em janeiro de 1997, o prazo para a construtora entregar o apartamento adquirido pelo requerente passou a ser até julho de 2002, contudo, até a data do ajuizamento da presente ação, ou seja, 15 de junho de 2007, o requerente ainda não havia recebido o imóvel que adquiriu”.

Rasslam concluiu que a rescisão contratual é justa0, já que o consumidor teme perder o dinheiro que foi investido. O pedido de indenização por danos morais também foi considerado procedente porque a construtora não entregou o imóvel “importou mais do que dissabores de um negócio frustrado, mas efetivos danos morais”.



meu comentario e de revolta contra esse povo , pegam dinhero das pessoas e nao fazem nada, devolvam o dinheiro da minha mae cambadas de caloteiros.
 
maria auxiliadora em 30/01/2014 13:15:24
para mim eles nao passam de uma cambada de v... que pegam dinheiro de pessoas serias e fazem trambicagem, pegaram o dinheiro da minha mae, devem 37.00, mil para ela, disseram que iriam depositar o dinheiro e nao o fizeram, eles colocam os bens em nome de terceiros para nao pagarem os outros, vcs nao valem nada, caloteios, s... , aproveitando de pessoas idosas, pessoas indefesas, e a justiça nao corre atras, porque são pessoas simples que nao tem o que fazer, se fosse de um grandão queria ver se ja nao teria recebido., paguem as pessoas seus salafrarios, porque a justiça daqui nao faz nada , mas eu tenho certeza que vcs vao queimar no fogo do inferno, principalmente essas mulheres que estao envolvidas, eu sei o nome delas, cuidado, vcs tem familia , um dia o feitiço pode virar .
 
maria auxiliadora em 30/01/2014 13:10:21
Para mim isso é estelionato! A construtora vende um produto que a mesma não tem a disposição? A construtora deveria indenizar em dobro as vítimas ja que as mesmas além de danos morais, tem os danos materiais ja que as pessoas estavam pagando as parcelas mesmo vencido o prazo e pagando aluguel ou retirando o dinheiro de algo que seria de necessidade da mesma para pagar a construtora. Tem o agravante de que ninguém da construtora procurou os clientes para explicar o que estava ocorrendo e como seria resolvido a situação. O juíz deve revisar a decisão assim como as vítimas devem pedir uma indenização maior pelo uso de má fé dos responsáveis pela construtora antes que a mesma alege falência !
 
Alexandre de Souza em 21/02/2013 20:46:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions