A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Outubro de 2018

12/01/2009 13:44

Corumbá consegue absorver 50% dos empregos temporários

Redação

Na contramão das previsões de o início de ano, de que a economia deve seguir a passos lentos, o comércio de Corumbá conseguiu absorver 50% da mão-de-obra temporária contratada no fim do ano passado. Foi o que anunciou hoje o presidente do Sindicato dos Comerciários do município, Aloízio Carmo de Campos. Dos 600 trabalhadores empregados temporariamente em 2008, 300 foram efetivados em 2009.

"Apesar de não termos o turismo de pesca desde o final de outubro de 2008, quando começou o período de Piracema [que vai até 28 de fevereiro de 2009], as vendas seguiram firme, bem aquecidas", revela.

Segundo Campos, nem mesmo a crise na indústria de minério de Corumbá, registrada no último trimestre de 2008, desestimulou o corumbaense de ir às compras.

"Muitos empregados naquele setor acabaram sendo demitidos. Ficamos preocupados, mas o comércio aguentou firme esse baque e manteve-se com saldo positivo", explicou o líder sindical.

De acordo com o presidente, Corumbá conta hoje com pouco mais de dois mil empregados no comércio e boa parte deles são comissionados.

Neste período, quando a pesca está proibida, há o turismo contemplativo, que substitui os turistas que vão ao município em busca de pescaria fácil. "Isso acaba influenciando positivamente no comércio da cidade, de maneira direta ou indireta", explica o sindicalista.

Conforme o presidente da Federação dos Trabalhadores no Comércio de Mato Grosso do Sul, Idelmar da Mota Lima, o bom desempenho do comércio não é privilégio só de Corumbá. "Felizmente a crise internacional abalou pouco o Brasil e particularmente nosso Estado está muito bem", comentou.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions