A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

09/02/2011 17:58

Creci-MS quer R$ 1,3 bi em imóveis financiados em 2011

Danúbia Burema

Valor foi estipulado durante reunião com a Caixa

Evento foi realizado ontem no auditório do Crea. (Foto: Divulgação Creci)Evento foi realizado ontem no auditório do Crea. (Foto: Divulgação Creci)

O Creci-MS (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis de Mato Grosso do Sul) e a Caixa Econômica Federal estabeleceram meta de R$ 1,3 bilhões em financiamento de imóveis no Mato Grosso do Sul. O valor é 30% maior do que a quantia financiada no ano passado, de R$ 1,3 bilhão.

Neste ano, o Governo Federal decidiu ampliar o teto de financiamento para os imóveis destinados à baixa renda. Nos municípios com mais de 250 mil habitantes ou inseridos em regiões metropolitanas, o novo teto é de R$ 130 mil para renda familiar de até R$ 3,9 mil.

Em MS, apenas no mês de janeiro as construtoras já entregaram à Caixa projetos de 14 mil imóveis que somam R$ 1 bilhão e estão sob análise, mas nem todos se referem a empreendimentos que serão concluídos em 2011.

Em 2010 foram financiados no Estado 12 mil imóveis, cuja construção gerou 60 mil empregos diretos e indiretos.

O superintendente estadual da Caixa, Paulo Antunes de Siqueira, lembrou durante o evento realizado na noite de ontem, onde foi definida a meta de R$ 1,3 bilhão em financiamentos, que o cenário econômico nacional favorece o alcance dessa quantia.

Ele ressaltou na ocasião que a previsão é de que o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro cresça 7,5%, percentual que representa o melhor desempenho dos últimos 25 anos. Além disso, o aumento no nível de emprego e renda da população tendem a manter o mercado imobiliário aquecido.

Paulo Antunes destaca ainda os investimentos do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) e Programa Minha Casa Minha Vida II. De R$ 1 bilhão financiado ano passado, R$ 738,5 milhões foram em unidades do Minha Casa Minha Vida.

Alerta - Apesar dos números expressivos de financiamento, o superintendente da Caixa alertou os construtores de que 90% das famílias que compõem o quadro de déficit habitacional em MS têm renda de até 3 salários mínimos. Contudo, a maior parte dos empreendimentos tem sido voltada para público com renda superior.

Aluguel - O Cartão-Aluguel da Caixa também foi discutido no evento do Creci. Conforme o presidente da entidade, Eduardo Francisco Castro, os negócios feitos por intermédio desse cartão deverão representar 50% do total.

Com o novo recurso, os inquilinos não precisam mais de fiador para locar imóveis e pagam R$ 96,00 para usar o cartão, que assegura à imobiliária o pagamento de doze aluguéis. (Com informações da assessoria)

Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions