ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 24º

Economia

É você? Em MS, 6 mil contribuintes têm R$ 5 milhões para receber em restituições

Consulta já está aberta pelo site da Receita Federal e valores serão depositados no dia 30

Por Anahi Zurutuza | 23/04/2024 14:08
Consulta já está liberada no site da Receita Federal (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Consulta já está liberada no site da Receita Federal (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

A Receita Federal abriu nesta terça-feira (23) e pagará no próximo dia 30, para 6.122 contribuinte de Mato Grosso do Sul, R$ 5.941.164,20 em restituições do Imposto de Renda de anos anteriores.

Desse total, R$ 3.052.754,48 se referem a restituições de 2023, a ser pagas a 3.496 contribuintes. O restante, de R$ 2.888.409,72, será destinado a 2.626 pessoas, referentes a lotes residuais de 2022 para trás.

A maior parte dos contemplados nesse lote é de contribuintes acima de 80 anos, seguidos de outros grupos prioritários como de pessoas com deficiência ou doença grave, professores e ainda daqueles que utilizaram a declaração pré-preenchida ou autorizaram a restituição via Pix.

Os valores serão depositados na conta bancária informada na Declaração do Imposto de Renda.

A consulta ao lote residual pode ser feita pelo site da Receita Federal na internet, no qual é possível fazer a consulta simplificada. Caso o contribuinte tenha dúvida sobre pendência, também é possível fazer a consulta completa pelo e-CAC e saber se é necessário enviar nova retificação.

Os contribuintes que tiverem algum problema com a conta informada podem procurar o Banco do Brasil, onde o crédito ficará disponível por um ano. Após esse prazo, será necessário fazer uma nova solicitação de pagamento no Portal e -CAC, pelo menu “Declarações e Demonstrativos”, escolhendo a opção “Meu Imposto de Renda”.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias