A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

04/06/2011 10:37

Edil critica fim de incentivos fiscais e aponta prejuízos para empresas

Aline dos Santos
Segundo Edil, decisão do STF causou insegurança entre os investidores. Segundo Edil, decisão do STF causou insegurança entre os investidores.

A decisão da justiça que põe fim aos incentivos fiscais em Mato Grosso do Sul já trouxe reflexos negativos para o cenário empresarial de Campo Grande.

Conforme o titular da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, de Ciência e Tecnologia e do Agronegócio), Edil Albuquerque, a decisão da última semana causou insegurança entre os investidores que pretendem trazer empreendimentos para a Capital. “Tem gente telefonando, vindo aqui. A decisão afeta em todos os aspectos”, analisa.

Edil explica que antes de se instalar de fato, as empresas têm diversos custos, como contratação de consultoria e empréstimos. No controle da pasta de Desenvolvimento Econômico, ele cita que há muitos investidores com intenção de vir para Campo Grande.

“Tem a Unisys, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo. Eles levaram um ano para concluir um estudo sobre o melhor local para se instalar. Selecionaram 12 e depois três cidades. Campo Grande foi a primeira colocada, por causa do número de faculdades de informática”, afirma.

O secretário acredita que a reação rápida do governador André Puccinelli (PMDB), que vai enviar um novo projeto de lei à Assembleia Legislativa, minimizará os prejuízos.

Nesta semana, o STF (Supremo Tribunal Federal) julgou inconstitucional três artigos da Lei Complementar 93/01, “por permitirem a concessão de incentivos fiscais e benefícios atrelados ao ICMS, sem amparo em convênio interestadual”.

A Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) contra a política de incentivos de Mato Grosso do Sul foi proposta pelo Paraná. A disputa entre os Estados para receber indústrias é chamada de guerra fiscal.

Confaz debate em julho decisão do STF que derruba incentivos fiscais
A decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de proibir benefícios fiscais concedidos por Mato Grosso do Sul e mais seis estados deverá acirrar as dis...
Puccinelli garante que nova lei vai manter instalação de 40 indústrias
O governador André Puccinelli (PMDB) afirmou nesta sexta-feira que a instalação de 40 novos empreendimentos em Mato Grosso do Sul não corre risco com...
Governo vai recorrer e incentivos fiscais continuam valendo, diz Lorenzetto
Apesar de o STF (Supremo Tribunal Federal) ter considerado inconstitucionais três artigos da Lei Complementar 93, que trata de incentivos fiscais em ...
STF declara inconstitucionais três artigos da lei de incentivo fiscal de MS
O STF (Supremo Tribunal Federal) julgou hoje ação movida em 2006 pelo governo do Paraná, questionando a lei de incentivos fiscais de Mato Grosso do S...


Pergunto ao Sr Edil onde para vai o incentivo da iluminação publica,do parquimetro,do esgoto da aguas,do asfalto,é bom mesmo que acabe pois assim não ficamos com esperança de melhorias,fala sério o povo não aguenta mais essa máscara de governo bom.Ia me esquecendo quando é que será instalado em CG o IMPOSTOMETRO,para se ver a arrecadação e ao lado como é usado.chegaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!
 
luiz carlos em 05/06/2011 08:23:14
Pois é. Critica o fim dos incentivos mas defende a bi-tributação do ICMS que já é o mais elevado do país.
Por que não reduz o ICMS então? Com certeza vão aparecer muitas novas empresas e aumentar a arrecadação.

Vai entender....
 
Ronaldo Costa em 04/06/2011 11:57:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions